Parque ecológico Monsenhor Emílio José Salim, Campinas/SP: contradições na implementação de um parque urbano contemporâneo

  • Daniela Andrade Lacreta Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Programa de Pós Graduação em Urbanismo
  • Renata Baesso Pereira Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Programa de Pós Graduação em Urbanismo
Palavras-chave: Parques. Paisagem urbana. Espaços verdes. Arquitetura paisagística.

Resumo

O presente artigo é resultado de uma pesquisa que buscou compreender os propósitos da administração pública, nas instâncias estadual e municipal, ao implantar, no final da década de 1980, o Parque Ecológico Monsenhor Emílio José Salim, na cidade de Campinas (SP). Projetado pelo escritório Burle Marx, sua implantação tinha por objetivo a revitalização de uma antiga fazenda, a recomposição da mata nativa em áreas ocupadas pelos cafezais e a restauração do casarão, exemplar relevante da arquitetura do período do café. Quadras esportivas, lanchonetes, mirante, restaurante, campos de futebol e áreas de passeio também estavam no escopo do projeto. Embora o parque já tenha passado por dois processos de tombamento – no nível estadual, pelo valor do seu conjunto arquitetônico, representativo da arquitetura cafeeira e, no nível municipal, por seu valor como parque urbano de concepção inovadora –, encontra-se atualmente sendo utilizado muito aquém do seu potencial como espaço público. Esta pesquisa também teve por objetivo traçar um diagnóstico que apresentasse os potenciais e as fragilidades desse equipamento urbano e diretrizes que pudessem auxiliar num possível processo de recuperação do parque. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniela Andrade Lacreta, Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Programa de Pós Graduação em Urbanismo

Arquiteta e urbanista pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas). Especialista em Gerenciamento Ambiental pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (ESALQ). Mestre em Urbanismo pelo Programa de Pós-Graduação em Urbanismo, Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias (POSURB, CEATEC) da PUC-Campinas. Arquiteta paisagista, diretora da Nossa Flora Jardins (Projeto, manutenção e execução de jardins). Rua Dr. Miguel Penteado, 909, 13070-118, Jardim Chapadão, Campinas, SP, Brasil.daniela.lacreta@gmail.com

Renata Baesso Pereira, Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Programa de Pós Graduação em Urbanismo

Arquiteta e urbanista pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (EA/UFMG). Mestre em Urbanismo pelo Programa de Pós-Graduação em Urbanismo, Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias (POSURB, CEATEC) da PUC-Campinas. Doutora
em História e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de são Paulo (FAUUSP). Professora do POSURB/CEATEC, PUC-Campinas. Rodovia D. Pedro I, km 136, 13086-900, Parque das Universidades, Campinas, SP, Brasil.
renata.baesso@puc-campinas.edu.br

Referências

ANTIGO casarão da “Mato Dentro” será restaurado. Correio Popular, Campinas, 24 set. 1988.

BADARÓ, R. de S. C. Campinas: o despontar da modernidade. Campinas: CMU/UNICAMP, 1996. 162 p.

BITTENCOURT, Luiz Cláudio. Campinas Centro Histórico: rupturas e (dês) continuidades. Oculum Ensaios, n. 2, jan. 2002, Campinas: Programa de Pós-Graduação em Urbanismo da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. (PUC-Campinas), p.131-139.

COMEÇA a preservação da fazenda. Correio Popular, Campinas, 24 set. 1988.

ESPAÇOS para educação ambiental. Correio Popular, Campinas, 24 de junho de 1990.

ESPECIALISTAS consideram a obra pioneira. Correio Popular, Campinas, 24 de junho de 1990.

FAVARO, T. Objetivo do projeto é integrar os jovens ao meio ambiente. Correio Popular, Campinas, 14 de dezembro de 2003.

FREGONESI, L. Revitalização e preservação no Parque Monsenhor Emílio José Salim. São Paulo, Secretaria do Meio Ambiente, 25 set. 2009. Disponível em: http://www.ambiente.sp.gov.br/acontece/noticias/revitalizacao-e-preservacao-no-parque-monsenhor-emilio-jose-salim/. Acesso em: 20 mar. 2014.

HALL, P. Cidades do amanhã: uma história intelectual do planejamento e do projeto urbano nos séculos urbanos no século XX. São Paulo: Perspectiva, 1997. 550 p. Coleção Estudos.

LIMA, Siomara Barbosa Stroppa de. Os jardins de Campinas: o surgimento de uma nova cidade (1850-1935). 2000. 179 f. Dissertação (Mestrado em Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2000.

MACEDO, Silvio Soares. Paisagismo brasileiro na virada do século: 1990-2010. São Paulo: Edusp, Campinas: Unicamp, 2012.

MACEDO, Silvio Soares; SAKATA, Francine Gramacho. Parques urbanos no Brasil. 2 ed., São Paulo: Edusp, 2003.

MARTINS, J. P. Iniciativa privada salva parque ecológico. Correio Popular, Campinas, 2008.

MATO Dentro foi transformada em parque ecológico. Correio Popular, Campinas, 14 de julho de 1989.

MATIELLO, Alexandre M. A sustentabilidade no planejamento e gestão de parques urbanos em Curitiba – PR. Uma Questão Paradigmática? 2001. 301 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) – Universidade Faculdade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

PREFEITURA DE CAMPINAS. Plano Diretor, 1991. Disponível em: http://www.campinas.sp.gov.br/governo/seplama/plano-diretor-2006/. Acesso em: mai. 2015.

PREFEITURA DE CAMPINAS. Lei Complementar nº 15 de 27 de Dezembro de 2006. Dispõe sobre o Plano Diretor, Campinas, 2006. Disponível em: http://www.campinas.sp.gov.br/governo/seplama/plano-diretor-2006/. Acesso em: mai. 2015.

PREFEITURA DE CAMPINAS. Plano Diretor. Revisão 2006. Disponível em: http://www.campinas.sp.gov.br/governo/seplama/plano-diretor-2006/. Acesso em: mai. 2015.

PREFEITURA DE CAMPINAS. Diagnóstico Preliminar – Plano Municipal do Verde, 2015. Secretaria Municipal do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SVDS), 2015. Disponível em: http://campinas.sp.gov.br/governo/meio-ambiente/plano_municipal_verde.php. Acesso em: 15 set. 2015.

PROJETO para o meio ambiente é lançado no Parque Ecológico. Correio Popular, Campinas, 27 de setembro de 1996.

O RESGATE da história na fazenda Mato Dentro. Correio Popular, Campinas, 24 de junho de 1990.

SANTOS, A. C. Campinas, das origens ao futuro: compra e venda de terras e águas e um tombamento na primeira sesmaria da Freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Campinas do Mato Grosso de Jundiaí. Campinas: Unicamp, 2002.

SÃO PAULO (Estado). Decreto nº 27.071, de 8 de junho de 1987. Cria o Parque Ecológico Monsenhor Emílio José Salim e dá providências correlatas. Disponível em: http://governo-sp.jurisbrasil.com.br/legislação/190352/decreto-27071-87.

SÃO PAULO (Estado). Decreto nº 32.478, de 26 de outubro de 1990. Estabelece diretrizes para a implantação e a administração do Parque Ecológico Monsenhor Emílio José Salim. Disponível em: http://governo-sp.jurisbrasil.com.br/legislação/183732/decreto-32478-90.

SECRETARIA do Meio Ambiente lança livro com as pesquisas desenvolvidas em intervales. São Paulo Acontece: Secretaria do Meio Ambiente, 1 de abril de 2001. Disponível em: http://www.ambiente.sp.gov.br/acontece/noticias/secretaria-do-meio-ambiente-lanca-livro-com-as-pesquisas-desenvolvidas-em-intervales/. Acesso em: 20 mar. 2014.

SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE. Alckmin assina protocolo para gestão do Parque Ecológico em Campinas. São Paulo, 21 jul. 2003. Disponível em: http://www.ambiente.sp.gov.br/acontece/noticias/alckmin-assina-protocolo-para-gestao-do-parque-ecologico-em-campinas/. Acesso em: 25 abr. 2014.

SERENZA, E. Secretaria do Meio Ambiente Lança Livro com as Pesquisas Desenvolvidas em Intervales. São Paulo Acontece: Secretaria do Meio Ambiente, 1 de abril de 2001. Disponível em: http://www.ambiente.sp.gov.br/acontece/noticias/secretaria-do-meio-ambiente-lanca-livro-com-as-pesquisas-desenvolvidas-em-intervales/. Acesso em: 25 abr. 2014

SERPA, A. O espaço público na cidade contemporânea. São Paulo: Contexto, 2007.

SILVA, A. P. Engenhos e fazendas de café em Campinas (séc. XVII-XX). Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, vol. 14, n. l, jan/jun, 2006.

SILVA, Paula Francisca Ferreira da. A expansão urbana de Campinas através de condomínios e loteamentos fechados (1974-2005). 2008, 163 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Escola de Engenharia de São Carlos – Universidade de São Paulo, São Carlos, 2008.

VERZIGNASSE, Rogério. Prefeitura de Campinas assumirá o Parque Ecológico em julho. Correio Popular, 24 abr. 2014. Disponível em: http://correio.rac.com.br/_conteudo/2014/04/ig_paulista/170499-prefeitura-de-campinas-assumira-o-paque-ecologico-em-julho.html. Acesso em: 25 abr. 2014.

Publicado
2016-07-26
Como Citar
Lacreta, D., & Pereira, R. (2016). Parque ecológico Monsenhor Emílio José Salim, Campinas/SP: contradições na implementação de um parque urbano contemporâneo. Paisagem E Ambiente, (37), 147-177. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i37p147-177
Seção
Pesquisa