Espaços livres privados nas pequenas cidades

  • Cláudia Maté Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PósARQ/CTC-UFSC)
  • Alina Gonçalves Santiago Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PósARQ/CTC-UFSC)
Palavras-chave: Cidade pequena. Espaços Livres Privados. Pinhalzinho.

Resumo

As cidades pequenas são maioria no cenário nacional, no entanto ainda são poucas as pesquisas desenvolvidas acerca da realidade dessas cidades, principalmente a respeito de seu espaço urbano. Da mesma forma, os estudos desenvolvidos a respeito do sistema de espaços livres também têm se concentrado em grandes e médias cidades brasileiras. Nesse contexto, este artigo tem como objetivo analisar os espaços livres privados (ELPr) de uma pequena cidade, Pinhalzinho, no estado de Santa Catarina, identificando suas particularidades e também as similaridades e diferenças existentes com os resultados já encontrados nos estudos de cidades de maior porte. A metodologia adotada tem como referência principal os estudos dos sistemas de espaços livres desenvolvidos pela Rede Nacional de Pesquisa Quapá-SEL, com o uso da interface Sistemas de Informação Geográfica para identificação, categorização, quantificação e análise dos espaços livres privados. A análise destes resultou em altas taxas de espaço livre intraquadra e na predominância de espaços verdes e permeáveis, aspectos bem particulares à pequena cidade em estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CAMPOS, A. C. M. A. Análise do Sistema de Espaços Livres da cidade brasileira: uma metodologia em elaboração. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO, I, 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPARQ, UFRJ, UFF, 2010, p. 1-22.

CAMPOS, A. C. M. A. et al. Análise do Sistema de Espaços Livres da cidade brasileira – uma metodologia em construção: estudo de caso para o município de São Paulo. Paisagem e Ambiente: ensaios. São Paulo: FAUUSP, v. 26, 2009, p. 197-210.

CUSTÓDIO, V. et al. Sistemas de espaços livres e forma urbana: algumas reflexões. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL (ENANPUR), 15, 2013, Recife. Anais... Recife: ANPUR, 2013, p. 1-16.

IBGE. Regiões de influência das cidades 2007. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Rio de Janeiro: IBGE, 2008. Disponível em: < https://ww2.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/regic.shtm >. Acesso em: 20 out. 2014.

IBGE. Censo 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2014.

IBGE. Estimativas populacionais para os municípios brasileiros em 2014. Disponível em: < http://ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/estimativa2014 >. Acesso em: 15 mai. 2015.

MACEDO, S. S. Espaços Livres. Paisagem e Ambiente: ensaios. São Paulo: FAUUSP, n. 7, 1995, p. 15-56.

MACEDO, S. S. Quapá-SEL: um projeto de pesquisa em rede. São Paulo: FAUUSP, 2010.

MACEDO, S. S. et al. Considerações preliminares sobre o sistema de espaços livres e a constituição da esfera pública no Brasil. In: TÂNGARI, V. R.; ANDRADE, R.; SCHLEE, M. B (Org.) Sistema de Espaços Livres: o cotidiano, apropriações e ausências. Rio de Janeiro: PROARQ, FAU, UFRJ, v. 1, 2009, p. 61-82.

MAGNOLI, M. M. Espaços livres e urbanização: uma introdução a aspectos da paisagem metropolitana. 1982. 116 p. Tese (Livre Docência) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, 1982.

MATÉ, C. A cidade pequena através de seu sistema de espaços livres: o caso de Pinhalzinho/SC. 2016. 185 p. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Curso de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

MATTEI, L. Economia catarinense: crescimento com desigualdades regionais. In: ENCONTRO DE ECONOMIA CATARINENSE, 5, Florianópolis, 2011. Anais... Criciúma: APEC, 2011. v. 1., p. 1-24.

PINHALZINHO. Cartografia do Plano Diretor Participativo do Município de Pinhalzinho. Prefeitura Municipal de Pinhalzinho, Santa Catarina, 2010.

PINHALZINHO. Lei Complementar n° 144, de 28 de dezembro de 2012. Institui o Plano Diretor Participativo do Município de Pinhalzinho e dá outras providências. Prefeitura Municipal de Pinhalzinho, Pinhalzinho, SC, 2012. Disponível em:< https://leismunicipais.com.br/a1/plano-diretor-pinhalzinho-sc >. Acesso em: 20 out. 2014.

QUEIROGA, E. F. Sistemas de espaços livres e esfera pública em metrópoles brasileiras. Resgate – Revista Interdisciplinar de Cultura, v. 19, 2011, p. 25-35.

QUEIROGA, E. F. Da relevância pública dos espaços livres: um estudo sobre metrópoles e capitais brasileiras. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, Brasil, n. 58, jun. 2014, p. 105-132.

QUEIROGA, E. F. et al. Sistema de espaços livres privados – o outro lado do sistema de espaços livres urbanos: reflexões preliminares. In: Sistemas de Espaços Livres: conceitos, conflitos e paisagens. São Paulo: FAUUSP, 2011, p. 33 – 53.

SOARES, B. R. Pequenas cidades: uma revisão do tema. In: OLIVEIRA, José Aldemir (Org.). Cidades brasileiras: territorialidades, sustentabilidade e demandas sociais. Manaus: UFAM, 2009, v. 1, p. 117-125.

SOUZA, F. B. Uma infraestrutura verde para áreas em urbanização junto a reservatórios: o caso de Itá (SC). 2009. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAUUSP, São Paulo, 2009.

SPOSITO, E. S.; JURADO DA SILVA, P. F. Cidades pequenas: perspectivas teóricas e transformações socioespaciais. Jundiaí: Paco Editorial, 2013.

TÂNGARI, V. R.; ALMENTEIRO, D. G.; PARAHYBA, N. L. Open spaces and the urban form: morphological analysis in Rio de Janeiro. In: Portuguese Network of Urban Morphology, 2012, Lisboa. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL PNUM 2012. Actas... ISCTE Instituto Universitário de Lisboa, 2012. p. 1899-1912.

Publicado
2017-12-15
Como Citar
Maté, C., & Santiago, A. (2017). Espaços livres privados nas pequenas cidades. Paisagem E Ambiente, (40), 59-85. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i40p59-85
Seção
Espaços Livres