Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Espaços livres privados nas pequenas cidades

Cláudia Maté, Alina Gonçalves Santiago

Resumo


As cidades pequenas são maioria no cenário nacional, no entanto ainda são poucas as pesquisas desenvolvidas acerca da realidade dessas cidades, principalmente a respeito de seu espaço urbano. Da mesma forma, os estudos desenvolvidos a respeito do sistema de espaços livres também têm se concentrado em grandes e médias cidades brasileiras. Nesse contexto, este artigo tem como objetivo analisar os espaços livres privados (ELPr) de uma pequena cidade, Pinhalzinho, no estado de Santa Catarina, identificando suas particularidades e também as similaridades e diferenças existentes com os resultados já encontrados nos estudos de cidades de maior porte. A metodologia adotada tem como referência principal os estudos dos sistemas de espaços livres desenvolvidos pela Rede Nacional de Pesquisa Quapá-SEL, com o uso da interface Sistemas de Informação Geográfica para identificação, categorização, quantificação e análise dos espaços livres privados. A análise destes resultou em altas taxas de espaço livre intraquadra e na predominância de espaços verdes e permeáveis, aspectos bem particulares à pequena cidade em estudo.


Palavras-chave


Cidade pequena. Espaços Livres Privados. Pinhalzinho.

Texto completo:

PDF

Referências


CAMPOS, A. C. M. A. Análise do Sistema de Espaços Livres da cidade brasileira: uma metodologia em elaboração. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO, I, 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPARQ, UFRJ, UFF, 2010, p. 1-22.

CAMPOS, A. C. M. A. et al. Análise do Sistema de Espaços Livres da cidade brasileira – uma metodologia em construção: estudo de caso para o município de São Paulo. Paisagem e Ambiente: ensaios. São Paulo: FAUUSP, v. 26, 2009, p. 197-210.

CUSTÓDIO, V. et al. Sistemas de espaços livres e forma urbana: algumas reflexões. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL (ENANPUR), 15, 2013, Recife. Anais... Recife: ANPUR, 2013, p. 1-16.

IBGE. Regiões de influência das cidades 2007. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Rio de Janeiro: IBGE, 2008. Disponível em: < https://ww2.ibge.gov.br/home/geociencias/geografia/regic.shtm >. Acesso em: 20 out. 2014.

IBGE. Censo 2010. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2014.

IBGE. Estimativas populacionais para os municípios brasileiros em 2014. Disponível em: < http://ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/estimativa2014 >. Acesso em: 15 mai. 2015.

MACEDO, S. S. Espaços Livres. Paisagem e Ambiente: ensaios. São Paulo: FAUUSP, n. 7, 1995, p. 15-56.

MACEDO, S. S. Quapá-SEL: um projeto de pesquisa em rede. São Paulo: FAUUSP, 2010.

MACEDO, S. S. et al. Considerações preliminares sobre o sistema de espaços livres e a constituição da esfera pública no Brasil. In: TÂNGARI, V. R.; ANDRADE, R.; SCHLEE, M. B (Org.) Sistema de Espaços Livres: o cotidiano, apropriações e ausências. Rio de Janeiro: PROARQ, FAU, UFRJ, v. 1, 2009, p. 61-82.

MAGNOLI, M. M. Espaços livres e urbanização: uma introdução a aspectos da paisagem metropolitana. 1982. 116 p. Tese (Livre Docência) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, 1982.

MATÉ, C. A cidade pequena através de seu sistema de espaços livres: o caso de Pinhalzinho/SC. 2016. 185 p. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Curso de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

MATTEI, L. Economia catarinense: crescimento com desigualdades regionais. In: ENCONTRO DE ECONOMIA CATARINENSE, 5, Florianópolis, 2011. Anais... Criciúma: APEC, 2011. v. 1., p. 1-24.

PINHALZINHO. Cartografia do Plano Diretor Participativo do Município de Pinhalzinho. Prefeitura Municipal de Pinhalzinho, Santa Catarina, 2010.

PINHALZINHO. Lei Complementar n° 144, de 28 de dezembro de 2012. Institui o Plano Diretor Participativo do Município de Pinhalzinho e dá outras providências. Prefeitura Municipal de Pinhalzinho, Pinhalzinho, SC, 2012. Disponível em:< https://leismunicipais.com.br/a1/plano-diretor-pinhalzinho-sc >. Acesso em: 20 out. 2014.

QUEIROGA, E. F. Sistemas de espaços livres e esfera pública em metrópoles brasileiras. Resgate – Revista Interdisciplinar de Cultura, v. 19, 2011, p. 25-35.

QUEIROGA, E. F. Da relevância pública dos espaços livres: um estudo sobre metrópoles e capitais brasileiras. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, Brasil, n. 58, jun. 2014, p. 105-132.

QUEIROGA, E. F. et al. Sistema de espaços livres privados – o outro lado do sistema de espaços livres urbanos: reflexões preliminares. In: Sistemas de Espaços Livres: conceitos, conflitos e paisagens. São Paulo: FAUUSP, 2011, p. 33 – 53.

SOARES, B. R. Pequenas cidades: uma revisão do tema. In: OLIVEIRA, José Aldemir (Org.). Cidades brasileiras: territorialidades, sustentabilidade e demandas sociais. Manaus: UFAM, 2009, v. 1, p. 117-125.

SOUZA, F. B. Uma infraestrutura verde para áreas em urbanização junto a reservatórios: o caso de Itá (SC). 2009. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAUUSP, São Paulo, 2009.

SPOSITO, E. S.; JURADO DA SILVA, P. F. Cidades pequenas: perspectivas teóricas e transformações socioespaciais. Jundiaí: Paco Editorial, 2013.

TÂNGARI, V. R.; ALMENTEIRO, D. G.; PARAHYBA, N. L. Open spaces and the urban form: morphological analysis in Rio de Janeiro. In: Portuguese Network of Urban Morphology, 2012, Lisboa. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL PNUM 2012. Actas... ISCTE Instituto Universitário de Lisboa, 2012. p. 1899-1912.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i40p59-85

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

 

Informamos a todos os autores que quando forem registrar sua produção científica referente aos artigos publicados em nossa revista devem colocar o ISSN ELETRÔNICO E O ISSN DO IMPRESSO.

Lembramos que a colocação de somente um dos dois pode resultar em INCONSISTÊNCIA nos procedimentos de avaliação institucional CAPES, etc. resultando na não pontuação desta produção.

Dr. Silvio Soares Macedo

Editor

 

INDEXAÇÃO: 

       

Índice de Arquitetura Brasileira

ISSN 2359-5361 (Online)

ISSN 0104-6098 (Impresso)