Devaneio e Crítica Preliminares ao Papel da Fantasia na Paisagem

  • Eduardo Yázigi Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia

Resumo

Desde longo tempo, a literatura especializada vem explorando o papel da percepção no entendimento da paisagem, sem contudo situar o peso da fantasia em seu contexto. Ela é aqui entendida como importante ingrediente do psiquismo, nas autorepresentações e nas representações cósmicas. Freqüentemente, fantasia e espetáculo são criticados, mas os autores costumam se esquecer que quando alguem faz uma casa ou jardim , ou quando se é turista, o psiquismo não pode ser separado das condições gerais da vida mental. Nesta ordem de idéias, este ensaio pretende ser uma introdução à relação entre as esferas pública e privada, a fim de subsidiar o planejamento urbano e regional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Yázigi, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Geografia
Professor livre-docente junto ao Departamento de Geografia da USP
Publicado
1999-12-10
Como Citar
Yázigi, E. (1999). Devaneio e Crítica Preliminares ao Papel da Fantasia na Paisagem. Paisagem E Ambiente, (12), 253-287. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i12p253-287
Seção
Fundamentos