O uso de infraestruturas verde e azul na revitalização urbana e na melhoria do manejo das águas pluviais

o caso da sub-bacia do Rio Comprido

Palavras-chave: Infraestruturas verde e azul, Revitalização urbana, Multifuncionalidade, Drenagem urbana, Rio Comprido

Resumo

A expansão das áreas urbanas e a pressão sobre o uso do solo alteraram as funções ecológicas e ecossistêmicas do ambiente. Estratégias de adaptação como as infraestruturas verde e azul podem reduzir os efeitos negativos das ações antrópicas, além de proporcionarem benefícios para a saúde e qualidade de vida da população. Essas estratégias podem destacar-se como alternativas mais sustentáveis, econômicas, multifuncionais e flexíveis em comparação com as soluções tradicionais. Dentre as diversas funções que as infraestruturas verde e azul podem assumir, o trabalho pretende destacar a capacidade de diminuição do risco hidráulico aliada à promoção da revitalização do ambiente urbano, por meio da implantação de parques urbanos, recomposição da vegetação e interligação de áreas verdes às novas áreas de lazer. Para o desenvolvimento dessa análise, foram propostas intervenções na sub-bacia do Rio Comprido, no Rio de Janeiro, considerando o rio como elemento estruturador da paisagem. Essas intervenções foram simuladas através de um modelo matemático, denominado MODCEL, que permite estimar as alturas de inundação nos cenários atual e de projeto. Como resultado, observa-se que, apesar dos limitados espaços livres, a multifuncionalidade das infraestruturas verde e azul introduz diversas melhorias para a sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AHERN, Jack. Sustainability, Urbanism and Resilience. In: 1ª Conferência de Humanidades e Indústria Criativa, 2009, Universidade de Tecnologia Nacional Chyn-Yi, Taichung, Taiwan, Conference Proceedings, 2009, p. 4-22.

BACCHIN, Taneha K;, ASHLEY, Richard; SIJMONS, Dirk,; ZEVENBERGEN, Chris; VAN TIMMEREN,Arjan. Green-blue multifunctional infraestructure: an urban landscape system design new approach. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON URBAN DRAINAGE, 13., 2014, Sarawak, Malaysia, Conference Proceedings, 2014, p. 1-8. DOI:http://dx.doi.org/10.13140/2.1.2061.5049.

BEATLEY, Timothy. Biophilic Cities and Healthy Societies. Urban Planning. v. 2, n. 4, p. 1-4, 2017. DOI:10.17645/up.v2i4.1054.

BENEDICT, Mark A. e MCMAHON, Edward T. Green infrastructure: smart conservation for the 21st century. Washington, D.c.: Sprawl Watch Clearinghouse Monograph Series, 2002. Disponível em: http://sprawlwatch.org/greeninfrastructure.pdf. Acesso em: 10 jul. 2018.

BRODY, Samuel. D., HIGHFIELD, Wesley E., BLESSING, Russell, MAKINO, Tak e SHEPARD, Christine C. Evaluating the effects of open space configurations in reducing flood damage along the Gulf of Mexico coast. Landscape and Urban Planning. v. 167, p. 225-231, 2017. DOI:http://dx.doi.org/10.1016/j.landurbplan.2017.07.003

BURTON, Elizabeth. The Compact City: Just or Just Compact? A Preliminary Analysis. Urban Studies. v. 37, n. 11, p. 1969-2001, 2000. DOI:10.1080/00420980050162184

CAMERON, Ross W. F., BLANUSA, Tijana, TAYLOR, Jane E., SALISBURY, Andrew, HALSTEAD, Andrew J., HENRICOT, Béatrice e THOMPSON, Ken. The domestic garden - Its contribution to urban green infrastructure. Urban Forestry and Urban Greening. v. 11, n. 2, p. 129–137, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.ufug.2012.01.002

CONSORCIO HIDROSTUDIO - FCTH. Plano Diretor de Manejo de Aguas Pluviais do Município do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro. 2014.

COPPETEC. Execução de concepção e de projetos de obras civis e ações de controle das enchentes na Bacia Hidrográfica do Canal do Mangue. Rio de Janeiro, 2000.

DECOURT, Andre. Av. Paulo de Frontin, quase esquina com Rua do Bispo e Praça Condessa P. de Frontin anos 50. 2018. Disponível em: http://www.rioquepassou.com.br/2018/07/27/av-paulo-de-frontin-quase-esquina-com-rua-do-bispo-e-praca-condessa-p-de-frontin-anos-50/. Acesso em: 14 ago. 2018.

FLETCHER, Tim D., SHUSTER, William, HUNT, William F., ASHLEY, Richard, BUTLER, David, ARTHUR, Scott, TROWSDALE, Sam, BARRAUD, Sylvie, SEMADENI-DAVIES, Annette, BERTRAND-KRAJEWSKI, Jean-Luc, MIKKELSEN, Peter Steen, RIVARD, Gilles, UHL, Mathias, DAGENAIS, Danielle e VIKLANDER, Maria. SUDS, LID, BMPs, WSUD and more – The evolution and application of terminology surrounding urban drainage. Urban Water Journal. v. 12, n. 7, p. 525–542, 2014. DOI:http://dx.doi.org/10.1080/1573062X.2014.916314.

HANSEN, Rieke, OLAFSSON, Anton Stahl, VAN DER JAGT, Alexander P. N., RALL, Emily e PAULEIT, Stephan. Planning multifunctional green infrastructure for compact cities: What is the state of practice? Ecological Indicators.2017. DOI:10.1016/j.ecolind.2017.09.042

HERZOG, Cecilia Polacow. A multifunctional green infrastructure design to protect and improve native biodiversity in Rio de Janeiro. Landscape and Ecological Engineering. v. 12, n. 1, p. 141–150, 2016. DOI:http://dx.doi.org/10.1007/s11355-013-0233-8

LACERDA, Andressa, FONTENELLE, Deborah, DE OLIVEIRA, Hilton Meliande, SILVA JUNIOR, Hilton, MORAES, Vinicius. e RODRIGUES, Rejane. Rio Comprido em seus aspectos históricos e geográficos: possibilidades. Interagir: pensando a extensão. v. 23, p. 88–105, 2017. DOI:http://dx.doi.org/10.12957/interag.2017.25618

LYNCH, Kevin. A imagem da cidade. 3a ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011. 240 p.

MARTINS, Sabrina Bridi Marcondes. Além das muretas do Elevado Paulo de Frontin. 2015. 183 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Urbana e Ambiental) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

MIGUEZ, Marcelo Gomes. Modelo matemático de células de escoamento para bacias urbanas. 2001. 301 f. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001.

MIGUEZ, Marcelo Gomes, BATTEMARCO, Bruna Peres, DE SOUSA, Matheus. Martins, REZENDE, Osvaldo Moura, VERÓL, Aline Pires e GUSMAROLI, Giancarlo. Urban flood simulation using MODCEL-an alternative quasi-2D conceptual model. Water (Switzerland). v. 9, n. 445, p. 1-28 , 2017. DOI:http://dx.doi.org/10.3390/w9060445

MIGUEZ, Marcelo Gomes e DE MAGALHÃES, Luis Paulo Canedo. Urban Flood Control, Simulation and Management - an Integrated Approach. InTech open. v.2, p. 131-160, 2010. DOI:http://dx.doi.org/10.5772/32009

MIGUEZ, Marcelo Gomes, VERÓL, Aline Pires e REZENDE, Osvaldo Moura. Drenagem urbana: do projeto tradicional à sustentabilidade. 1a ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016. 366 p.

MULLER, Norbert e WERNER, Peter. Urban Biodiversity and the Case for Implementing the Convention on Biological Diversity in Towns and Cities. In: MULLER, Norbert, et al. Urban Biodiversity and Design, 2010. p. 1-33. DOI:10.1002/9781444318654.ch1

DE PAULA, Roberta Zakia Rigitano. A Influência da Vegetação no Conforto Térmico do Ambiente Construído. 2004. 110 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 2004.

PCRJ – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Plano Municipal de Saneamento Básico da Cidade do Rio de Janeiro. 2015. Disponível em: http://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/4282910/4152311/PMSB DRENAGEMEMANEJODEAGUASPLUVIAIS.pdf. Acesso em: 10 jul. 2018

PERINI, Katia e SABBION, Paola. (2017) Urban sustainability and river restoration: Green and blue infrastructure. 1ª ed. Reino Unido: John Wiley & Sons Ltd, 2017, 268p. DOI:http://dx.doi.org/10.1002/9781119245025

PINHEIRO, Maitê Bueno. Plantas para Infraestrutura Verde e o Papel da Vegetação no Tratamento das Águas Urbanas de São Paulo: Identificação de Critérios para Seleção de Espécies. 2017. 367 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

RAMASWAMI, Anu, RUSSEL, Armistead G., CULLIGAN, Patricia J., SHARMA, Karnamadakala Rahul e KUMAR, Emani. Meta-principles for developing smart, sustainable, and healthy cities. Science. v. 352, n. 6288, p. 940–942, 2016.

REZENDE, Osvaldo Moura. Análise quantitativa da resiliência a inundações para o planejamento urbano: caso da bacia do canal do Mangue no Rio de Janeiro. 2018. 260 f. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.

SILVA, Maria Matos e COSTA, João Pedro. Flood Adaptation Measures Applicable in the Design of Urban Public Spaces: Proposal for a Conceptual Framework. Water (Switzerland). v 8, n. 7, p. 1–26, 2016. DOI:http://dx.doi.org/10.3390/w8070284

VOSKAMP, Ilse M. e Van de Ven, Frans H. M. Planning support system for climate adaptation: Composing effective sets of blue-green measures to reduce urban vulnerability to extreme weather events. Building and Environment. v. 83, p. 159-167, 2015. DOI:http://dx.doi.org/10.1016/j.buildenv.2014.07.018

ZHANG, Xiaowan. (2017) Adapt Green-Blue Space: Implementing the sustainable urban drainage system in Rotterdam city context. 2017. 203f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura da Paisagem) - Wageningen University, Wageningen, 2017.

Publicado
2018-12-19
Como Citar
Guimarães, L., Oliveira, A. K. B. de, Veríssimo, L., Merlo, M., & Vérol, A. (2018). O uso de infraestruturas verde e azul na revitalização urbana e na melhoria do manejo das águas pluviais. Paisagem E Ambiente, (42), 75-95. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i42p75-95
Seção
Meio Ambiente