Transformação ambiental e paisagística na Baixada Santista, SP

Autores

  • Cintia Maria Afonso Universidade Paulista

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i20p85-130

Palavras-chave:

Zona costeira, planejamento da paisagem, gerenciamento costeiro, paisagem regional, Baixada Santista

Resumo

A expansão da região metropolitana da Baixada Santista e das extensas áreas de veraneio, situadas na zona costeira do estado de São Paulo, tem transformado a paisagem natural composta por exuberantes florestas tropicais Padrões extensivos de urbanização têm sido repetidos por toda a região, promovidos por meio do parcelamento isolado de glebas situadas em terrenos planos e não-inundáveis, adensadas somente quando ocorre uma sensível valorização da terra. Esse adensamento das áreas mais valorizadas é complementado pelo parcelamento dos terrenos íngremes e alagadiços, o que ocorre somente quando seu valor justifica os investimentos necessários à transformação paisagística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2005-06-30

Como Citar

Afonso, C. M. (2005). Transformação ambiental e paisagística na Baixada Santista, SP . Paisagem E Ambiente, (20), 85-130. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i20p85-130

Edição

Seção

Ambiente