Aplicação dos conceitos e métricas de ecologia da paisagem na gestão da paisagem urbana

  • Bráulio Magalhães Fonseca Instituto de Geociências. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.
  • Rodrigo Pinheiro Ribas Instituto de Geociências. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.
  • Ana Clara Mourão Moura Instituto de Geociências. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.
Palavras-chave: Ecologia da Paisagem. Métricas de paisagem. Análise espacial. Planejamento urbano.

Resumo

Os conceitos de Ecologia da Paisagem aplicados ao planejamento urbano podem favorecer a hierarquização dos fragmentos de vegetação, identificando os de maior importância segundo os modos de ocupação dos setores da cidade. Apresenta-se estudo de município em profunda transformação, em função da exploração de minério de ferro no Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais. A metodologia pressupôs: 1 - a classificação de imagens de satélite RapidEye e mapeamento de uso e cobertura do solo; 2 - aplicação de métricas de paisagem (área, perímetro, distância ao vizinho mais próximo, área central, índice de forma e NRVI); 3 - integração de métricas usando análise multicritério. Foram identificadas áreas propícias para políticas públicas que promovam a gestão da cobertura vegetal, considerando não apenas as áreas verdes institucionais, mas também as propriedades particulares, entendendo a cobertura vegetal como uma rede sistêmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bráulio Magalhães Fonseca, Instituto de Geociências. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

Geógrafo, mestre e doutor em Análise Ambiental pelo Instituto de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais (IGC/UFMG). Professor adjunto do Departamento de Cartografia do IGC/UFMG e pesquisador do Laboratório de Geoprocessamento da Escola de Arquitetura da UFMG (GEOPRO-EA/UFMG).

Rodrigo Pinheiro Ribas, Instituto de Geociências. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

Geógrafo e analista ambiental pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UNI-BH). Mestre em Análise e Modelagem de Sistemas Ambientais e doutor em Geografia pelo Instituto de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais (IGC/UFMG). Professor adjunto do Departamento de Geografia da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e coordenador do Laboratório de Cartografia (CARTOLAB).

Ana Clara Mourão Moura, Instituto de Geociências. Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, MG.

Arquiteta e urbanista pela Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (EA/UFMG). Mestre em Geografia pelo Instituto de Geociências (IGC/UFMG). Doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Professora Associada do Departamento de Urbanismo e coordenadora do Laboratório de Geoprocessamento da EA/UFMG (GEOPRO-EA/UFMG).

Referências

BATTY, Michael. Defining Geodesign (= GIS + design?). Environment and Planning B: planning and design. London: Pion, vol. 40, 2013, p. 1-2. DOI: 10.1068/b4001ed

BONNET, Bárbara; FERREIRA, Laerte; LOBO, Fábio. Sistema de Reserva Legal extrapropriedade no bioma cerrado: uma análise preliminar no contexto da bacia hidrográfica. Revista Brasileira de Cartografia. Rio de Janeiro: SBC, vol. 2, nº 58, 2006, p. 129-137.

BOTEQUILHA-LEITÃO A.; MILLER J.; AHERN J., MCGARIGAL, K. Measuring landscapes: a planner’s handbook. Island Press, Washington DC, 2006. 245 p.

ERVIN, Stefan. A system for Geodesign. In: DIGITAL LANDSCAPE ARCHITECTURE. Anais... Dessau: Anhalt University, 2012, p. 1-14.

FALCÓN, Antoni. Espacios verdes para una ciudad sostenible: planificación, proyecto, mantenimiento y gestión. Barcelona: Pili, 2007. 175 p.

FORMAN, Richard; GORDON, Michael. Landscape Ecology. New York: John Wiley & Sons, 1986. 619 p.

GOODCHILD, Michael. Towards Geodesign: repurposing cartography and GIS? Cartographic Perspectives. Milwaukee: NACIS, v. 66, 2010, p. 55-69.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: < www.ibge.gov.br/cidadesat/topwindow.htm? >. Acesso em: 20 jun. 2013.

LANG, Stefan; BLASCHKE, Thomas. Análise da paisagem com SIG. São Paulo: Oficina de textos, 2009. 424 p.

LOBODA, Carlos Roberto; DE ANGELIS, Bruno Luiz Domingos. Áreas verdes públicas urbanas: conceitos, usos e funções. Ambiência. Guarapuava: Unicentro, v. 1, n. 1, 2005, p. 125-139.

MAGALHÃES, Danilo Marques. Análise dos espaços verdes remanescentes na mancha urbana conurbada de Belo Horizonte - MG apoiada por métricas de paisagem. 2013. 163 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013. 163 p.

MALCZEWSKI, Jacek. GIS and multicriteria decision analysis. New York: J. Wiley & Sons, 1999. 392 p.

MALCZEWSKI, Jacek. GIS-based multicriteria decision analysis: a survey of the literature. International Journal of Geographical Information Science. London: Taylor & Francis, v. 20 n. 7, 2006, p. 703-726.

METZGER, Jean Paul. How to deal with non-obvious rules for biodiversity conservation in fragmented landscapes? Natureza e Conservação. Rio de Janeiro: ABECO, vol. 4 nº 2, 2006, p. 125-137.

MILLER, Willian. Introducing Geodesign: the concept director of Geodesign Services. Redlands: Esri Press, 2012. 36 p.

MOURA, Ana Clara. Geoprocessamento na gestão e planejamento urbano. 3 ed. Rio de Janeiro: Interciência, 2014. 286 p.

PMSGRA. Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Rio Abaixo. São Gonçalo do Rio Abaixo cada dia melhor. Disponível em: < http://www.saogoncalo.mg.gov.br >. Acesso em: 20 jun. 2013.

RIBAS, Rodrigo Pinheiro. Análise espacial da conectividade estrutural na paisagem: uma aplicação no Mosaico de áreas protegidas do espinhaço: Alto Jequitinhonha - Serra do Cabral. 2015. 219 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015. 219 p.

ROBINETTE, Gary. Plants, people, and environmental quality. Washington: Department of the Interior, National Park Service, 1972. 137 p.

SCHULZ, Christian Norberg. Genius loci, towards a phenomenology of architecture. New York: Rizzoli, 1980. 213 p.

SIRKIS, Alfredo. O desafio ecológico das cidades. In: MENDES, André Trigueiro. Meio ambiente no século XXI. Campinas: Armazém do Ipê, 2008, p. 215-229.

STEINITZ, Carl. A framework for Geodesign: changing geography by design. Redlands: ESRI Press, 2012. 224 p.

TROLL, Carl. Luftbildplan and okologische bodenforschung. In: ZEITSCHRAFT DER GESELLSCHAFT FUR ERDKUNDE. Anais... Berlin: Bonn University, 1939, p. 241-298.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: Difel, 1983. 250 p.

Publicado
2016-12-19
Como Citar
Fonseca, B., Ribas, R., & Moura, A. C. (2016). Aplicação dos conceitos e métricas de ecologia da paisagem na gestão da paisagem urbana. Paisagem E Ambiente, (38), 71-85. https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i38p71-85
Seção
Ambiente