As retraduções de Trauer und Melancholie para o português: o léxico freudiano sob o olhar da Linguística de Corpus

  • Rozane R. Rebechi Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de Letras Modernas
  • Marlene D. Andreetto Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas; Departamento de Letras Modernas

Resumo

Este trabalho se propõe a utilizar os princípios inerentes à Linguística de Corpus - listas de palavras, palavras-chave e linhas de concordância - com o intuito de fazer uma análise comparativa do texto Trauer und Melancholie , escrito por Freud em 1917, e suas cinco retraduções publicadas em português no Brasil. Devido à insatisfação em relação às traduções indiretas dos escritos freudianos, desde a década de 1990 têm surgido propostas de retraduções que visam recuperar nos textos em português a terminologia e o estilo que o pai da Psicanálise utilizou em alemão. A fim de verificar até que ponto as escolhas tradutórias estão diretamente ligadas ao texto-fonte, partimos de dados empíricos levantados por ferramentas computacionais. As análises quantitativas e qualitativas revelaram que as retraduções diretas foram influenciadas pelas anteriores - indiretas -, mostrando que outros fatores, além do texto de partida, afetam o texto traduzido, ainda que os tradutores não se deem conta disso.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-12-01
Como Citar
Rebechi, R., & Andreetto, M. (2015). As retraduções de Trauer und Melancholie para o português: o léxico freudiano sob o olhar da Linguística de Corpus . Pandaemonium Germanicum, 18(26), 126-157. https://doi.org/10.1590/1982-88371826126157
Seção
Estudos de Tradução - Übersetzungswissenschaft