Contra o tempo

autoria e Revolução na obra de Goethe (1795-1803)

  • Luciana Villas Bôas
Palavras-chave: Goethe, Revolução Francesa, classicismo de Weimar, extemporaneidade, autoria

Resumo

Este artigo explora a noção de extemporaneidade tomada como um traço distintivo do modelo temporal adotado pelos classicistas de Weimar, por Goethe em particular. Concebe o “extemporâneo” como um preceito e uma prática que supõe um movimento de dissociação do tempo presente e da pessoa do autor. Com base no ensaio “Sansculottismo literário” e na tradução da “Vida” de Benvenuto Cellini, publicadas originalmente no periódico As Horas (Die Horen), procuro esboçar o elo entre a resposta à Revolução Francesa e a reflexão sobre autoria, e discutir os limites da ‘extemporaneidade” de Goethe como meio de implementar a autonomia artística.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-02-22
Como Citar
Villas Bôas, L. (2019). Contra o tempo. Pandaemonium Germanicum, 22(37), 26-50. https://doi.org/10.11606/1982-8837223726
Seção
Dossiê: Literatura e Teoria da História