Padrões sintáticos e semânticos do verbo stellen, com enfoque em seu uso como verbo suporte

uma análise baseada na gramática de construções

  • Thaís Dias de Castilho Ehrler Ruprecht-Karls-Universität Heidelberg
Palavras-chave: Gramática de construções, construções com verbo suporte, construções de estrutura argumental, verbo stellen

Resumo

O presente artigo tem por objetivo apresentar os principais resultados de uma análise sintático-semântica do verbo stellen, com principal enfoque em sua ocorrência como verbo suporte. Como base teórica nos utilizamos da gramática de construções, mais especificamente da abordagem construcional de Goldberg (1995; 2006) sobre as construções argumentais que, segundo a autora, seriam por si só portadoras de sentido, independente de outros itens lexicais que compõem as sentenças. Para análise de construções com verbo suporte deverbais, levamos em conta os trabalhos de Wittenberg e Piñango (2011) e Wittenberg (2016), que analisam o processamento desse tipo de construções. A análise em corpus confirmou o princípio da economia semântica postulado pela gramática de construções, já que os sentidos atribuídos tradicionalmente somente ao verbo, podem ser entendidos como resultado das relações entre stellen e as construções argumentais que ele pode integrar. Os resultados da análise das construções com verbo suporte deverbais indicam que o sentido global sofre influência da estrutura argumental tanto do verbo suporte, quanto do componente nominal. As construções com verbo suporte altamente lexicalizadas formadas por stellen, por sua vez, são consideradas unidades armazenadas como um todo no léxico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-02-22
Como Citar
Ehrler, T. (2019). Padrões sintáticos e semânticos do verbo stellen, com enfoque em seu uso como verbo suporte. Pandaemonium Germanicum, 22(37), 251-280. https://doi.org/10.11606/1982-88372237251
Seção
Artigos