Uruguai: os movimentos sociais durante o governo de José Mujica (2010-2015)

  • Carlos Moreira Universidade Autônoma de Baixa Califórnia, México.
  • Tamara Lajtman Universidade Nacional Autônoma do México
Palavras-chave: Uruguai, governo de José Mujica, movimentos sociais, políticas públicas.

Resumo

Durante os últimos cinco anos, o Uruguai experimentou sinais de revitalização da participação social, especialmente em setores juvenis. Em certos casos, isso pareceu transbordar os partidos políticos. Com efeito, uma multiplicidade de atores logrou mobilizar milhares de pessoas em torno de diversas demandas. Quando (e por que) surgiu essa heterogeneidade de mobilizações sociais? Como se organizaram para tão diversos objetivos? Que impacto tiveram suas ações sobre as múltiplas políticas públicas que abarcaram? Essas são perguntas que serão abordadas no artigo. Trata-se de uma análise conjuntural do passado recente, que se desenvolve em quatro partes: na primeira, abordam-se alguns aspectos teóricos da questão; na segunda, apresentam-se os antecedentes do tema e a hipótese principal; em seguida, analisam-se a emergência dos novos movimentos (quando), suas características organizativas (como) e o impacto sobre as políticas públicas (o quê); ao final, inclui-se uma seção conclusiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Moreira, Universidade Autônoma de Baixa Califórnia, México.

Professor da Universidade Autônoma de Baixa Califórnia, México.

Tamara Lajtman, Universidade Nacional Autônoma do México

Mestra pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Latino-Americanos da Universidade Nacional Autônoma do México.

Publicado
2015-06-01
Como Citar
Moreira, C., & Lajtman, T. (2015). Uruguai: os movimentos sociais durante o governo de José Mujica (2010-2015). Plural, 22(1), 66-82. https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2015.102214
Seção
Dossiê: “Movimentos Sociais e Instituições Políticas na América Latina”