O terror do positivo: O alienista e o positivismo comteano

  • Elton Corbanezi Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: O alienista, positivismo, ciência, poder, psiquiatria.

Resumo

O objetivo deste artigo é interpretar O alienista, de Machado de Assis, em relação a determinados postulados teóricos da Sociologia positivista de Auguste Comte. Examinando alguns temas caros ao positivismo, que receberam, no Brasil, a designação de política higienista, pretende-se mostrar como a ironia machadiana pode enunciar o “terror” do positivismo e denunciar logicamente a fragilidade científica do alienismo da época. Por fim, procura-se evidenciar a potência e a atualidade críticas dessa criação literária em relação à pretensa positividade científica da psiquiatria contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elton Corbanezi, Universidade Estadual de Campinas

Doutorando em Sociologia no Ifch/Unicamp, com bolsa do CNPq, e membro do grupo de pesquisa Conhecimento, Tecnologia e Mercado (CTeMe). Mestre pela Unicamp e graduado em Ciências Sociais (bacharelado e licenciatura) pela Unesp/Marília, tendo sido bolsista Fapesp nos dois estágios de formação.

Publicado
2015-06-01
Como Citar
Corbanezi, E. (2015). O terror do positivo: O alienista e o positivismo comteano. Plural, 22(1), 209-232. https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2015.102223