A transgeracionalidade do papel de gênero e a condição feminina entre mãe e filha

reflexões sobre o trabalho doméstico não remunerado

  • Natália Silva Trindade Universidade do Estado do Rio de Janeiro
  • Maira Covre-Sussai Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Gênero, Trabalho, Trabalho doméstico, Transgeracionalidade, Sociologia da família, Habitus

Resumo

O objetivo desse trabalho é compreender a relação entre papel de gênero, condição feminina e trabalho doméstico não remunerado com a transgeracionalidade enquanto herança cultural, investigando a vinculação desta “hereditariedade” social com relação ao trabalho doméstico não remunerado. Questiona-se o trabalho doméstico não remunerado enquanto fenômeno social atrelado à vida das mulheres, discutindo-o a partir do surgimento da divisão sexual do trabalho, da atuação do patriarcado junto ao capitalismo na sociedade de classes moderna e dos diversos arranjos familiares modernos. Apresenta-se, ainda, a possibilidade dessa vinculação ser entendida enquanto o habitus, a partir da ideia de que os bens imateriais podem ser acumulados e transmitidos inter e transgeracionalmente. Por fim, utilizou-se o banco de dados coletado pela pesquisa “Gênero, trabalho e família no Rio de Janeiro – mudanças e permanências na última década” para demonstrar empiricamente essa transgeracionalidade. Os resultados indicam que o fato de a mãe trabalhar fora enquanto a filha é criança influencia a filha a trabalhar fora e que o nível educacional da filha é sempre maior que o da mãe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natália Silva Trindade, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (PPCIS-UERJ) e pesquisadora voluntária do Núcleo de Estudos de Desigualdades Contemporâneas e Relações de Gênero (NUDERG).

Maira Covre-Sussai, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Professora do departamento de Sociologia e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Doutora em Ciências Sociais pela Universidade de Leuven (Katholieke Universiteit Leuven - 2014).

Publicado
2019-07-05
Como Citar
Trindade, N., & Covre-Sussai, M. (2019). A transgeracionalidade do papel de gênero e a condição feminina entre mãe e filha. Plural, 26(1), 46-78. https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2019.159743
Seção
Dossiê: "Gênero em perspectiva interseccional"