A “Briga com a Juíza”

Uma análise dos conflitos interprofissionais numa comarca do interior

  • Victória Brasiliense de Castro Pires Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Pedro Heitor Barros Geraldo Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Sociologia do direito, Profissões jurídicas, Advocacia, Conflito

Resumo

Este artigo analisa as mobilizações profissionais articuladas por um grupo de advogados em um conflito com uma juíza. Nosso objetivo é compreender como os advogados mobilizaram o atributo da “coragem” como categoria nativa de identificação positiva de alguns profissionais na reivindicação por suas prerrogativas. Esta análise se situa entre os campos de estudo da sociologia do direito e da sociologia das profissões, na medida em que compreendemos as identidades e interações profissionais por meio das relações que os atores estabelecem entre si e com os textos normativos a partir de nossa cultura jurídica. Fizemos uma observação participante durante um conflito entre advogados e uma magistrada numa comarca do interior, tendo como interlocutores um grupo de advogados envolvidos na “briga com a juíza”. Dessa forma, com o trabalho de campo, concluímos que a questão da “coragem” para nossos interlocutores representa o risco em lidar com um poder judiciário arbitrário e que não produz previsibilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victória Brasiliense de Castro Pires, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutoranda pelo Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropolgia PPGSA/UFRJ.

Pedro Heitor Barros Geraldo, Universidade Federal Fluminense

Pesquisador Jovem Cientista da FAPERJ, Vice-diretor do Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos da Universidade Federal Fluminense (InEAC-UFF) e Professor no PPGSD-UFF

Referências

Almeida, Frederico de. Os juristas e a política no Brasil: permanências e reposicionamentos. Lua Nova, n. 97, p. 213-250, 2016.

Barbalho, Martins Rennê. A feminização das carreiras jurídicas: construções identitárias de advogadas e juízas no âmbito do profissionalismo. 2008. Tese (Doutorado em Sociologia) – Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Universidade Federal de São Carlos, UFSCAR.

Beaud, Stéphanie; Weber, Florence. Guia de pesquisa de campo: Produzir e analisar dados etnográficos. 2 ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

Bonelli, Maria da Glória. “Origem social, trajetória de vida, influências intelectuais, carreira e contribuições sociológicas de Eliot Freidson”. In: Freidson, Eliot. Renascimento do profissionalismo. São Paulo: Edusp, 1998, p. 11-30.

Bonelli, Maria da Glória. Profissionalismo e política no mundo do Direito: as relações dos advogados, desembargadores, procuradores de justiça e delegados de polícia com o Estado. São Carlos: EdUFSCar: Editora Sumaré, 2002.

Bonelli, Maria da Glória. Ideologias do profissionalismo em disputa na magistratura paulista. Sociologias, Porto Alegre, n. 13, ano 7, p. 110-135, Jan/Jun. 2005.

Bonelli, Maria da Glória. “As interações dos profissionais do direito numa comarca do Estado de São Paulo.” In.: Sadek, Maria Tereza (org.), O sistema de justiça [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2010, p. 24-70. ISBN: 978-85-7982-039-7. Available from SciELO Books

Bonelli, Maria da Glória; Horta Nunes, Jordão; Mick, Jacques. Ocupações e Profissões na Sociedade Brasileira de Sociologia: balanço da produção. Revista Brasileira de Sociologia, v. 5, ano 11, p. 18-28, set/dez. 2017.

Bourdieu, Pierre. “A força do direito”. In: Bourdieu, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989, p. 209 - 254.

Cardoso De Oliveria, Luís R. Direito Legal e Insulto Moral - Dilemas da cidadania no Brasil, Quebec e EUA. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002.

Cardoso De Oliveria, Luís R. Honra, Dignidade e Reciprocidade. Brasília: 2004. Disponível em: < http://lemetro.ifcs.ufrj.br/honra_dignidade_reciprocidade.pdf>. Acesso em 15 de set. de 2018.

Didier Júnior, Fredie. Curso de Direito Processual Civil. Salvador: Jus Podivm, 2015. 786 p.

Engelmann, Fabiano. Sentidos políticos da Reforma do Judiciário no Brasil. Direito & Práxis, v.07, n. 12, p. 395-412, 2015.

Foucault, Michel. A verdade e as formas jurídicas. 3. ed. Rio de Janeiro: Nau Editora, 2002.

Geertz, Cliford. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. 7 ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

Geraldo, Pedro Heitor Barros; Pires, Victória. Advogados “corajosos”: Uma análise da produção de identidade(s) nos conflitos intraprofissionais numa comarca do interior. Juris Poiesis, v. 21, p. 166-191, 2018.

Geraldo, Pedro Heitor Barros; Fontainha, Fernando de Castro. “Por uma sociologia empírica do Direito”. In: Fontainha, Fernando de Castro; Geraldo, Pedro Heitor Barros. (Org.). Sociologia Empírica do Direito. Lisboa: Juruá, 2015, p. 9-20.

Kant De Lima, Roberto. Polícia, justiça e sociedade no Brasil: uma abordagem comparativa dos modelos de administração de conflitos no espaço público. Revista de Sociologia e Política, n. 13, p. 23-38, nov., 1999.

Kant De Lima, Roberto. Sensibilidades jurídicas, saber e poder: bases culturais de alguns aspectos do direito brasileiro em uma perspectiva comparada. Anuário Antropológico, Brasília, p. 25-51, 2009. Semestral. Disponível em: <http://www.dan.unb.br/anuario-antropologico-listagem-dos-numeros/112-anuario-antropologico-sumario-20092>. Acesso em: 20 jul. 2018.

Kant De Lima, Roberto. “Tradição Inquisitorial no Brasil da Colônia à República: da Devassa ao Inquérito Policial”. In.: Kant De Lima, Roberto. Ensaios de Antropologia e de Direito. 4ª tiragem. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2011, p. 127-160.

Kant De Lima, Roberto. Produção e reprodução da tradição inquisitorial no Brasil: Entre delações e confissões premiadas. DILEMAS: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social, v. 9, n. 3, set-dez, p. 505-529, 2016.

Kant De Lima, Roberto. Entre as leis e as normas: Éticas corporativas e práticas profissionais na segurança pública e na justiça criminal. Dilemas: Revista de Estudos de Conflito e Controle Social, v. 6, n. 4, p. 549-580.

Kant De Lima, Roberto e Lupetti, Bárbara. O desafio de realizar pesquisa empírica no Direito: uma contribuição antropológica. Paper apresentado no 7ª encontro da ABCP – Associação Brasileira de Ciência Política. 04 a 07 de agosto de 2010. Recife/Pernambuco. Disponívelem:<http://www.uff.br/ineac/sites/default/files/o_desafio_de_realizar_pesquisa_empirica_no_direito.pdf>. Acesso em: 05 jul. 2015.

Lins ESilva, Evandro. O Salão dos Passos Perdidos: depoimento ao CPDOC. Disponível em: <https://cpdoc.fgv.br/producao_intelectual/arq/150.pdf>. Acesso em: 31 de jul. de 2018.

Mccann, Michael. Rights at Work: Pay Equity Reform and the Politics of Legal Mobilization. Chicago: University of Chicago Press, 1994. Introdução e cap. 4.

Nuñez, Izabel Saenger. “Aqui não é casa de vingança é casa de justiça!”: moralidades, hierarquizações e desigualdades na administração de conflitos no tribunal do júri. 2018. Tese (Doutorado em Antropologia) – Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Universidade Federal Fluminense, UFF.

Sadek, Maria Tereza (org). O sistema de justiça [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2010. 137 p. ISBN: 978-85-7982-039-7. Available from SciELO Books.

Scalercio, Márcio. Heráclito Fontoura Sobral Pinto: toda liberdade é íngreme. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2014. Disponível em: < file:///C:/Users/Vit%C3%B3ria/Downloads/heraclito%20(1)%20(1).pdf>. Acesso em 17 de julho de 2018.

Teixeira Mendes, Regina Lucia. Verdade real e livre convencimento: o processo decisório judicial brasileiro visto de uma perspectiva empírica. DILEMAS, v. 5, n. 3, jul-set, p. 447-448, 2012.

Tosta, Wilson. ‘Tenentes de toga comandam essa balbúrdia jurídica’, afirma cientista político. Estadão. Disponível em: <https://politica.estadao.com.br/noticias/geral,tenentes-de-toga-comandam-essa-balburdia-juridica-afirma-cientista-politico,10000095549>. Acesso em: 18 de set. de 2017.

WerneckVianna, Luiz; Rezende De Carvalho, Maria Alice; Cunha Melo, Manuel Palacios; Baumann Burgos, Marcelo. A judicialização da política e das relações sociais no Brasil. Rio de Janeiro: Revan, 1999.

Publicado
2019-12-23
Como Citar
Pires, V., & Geraldo, P. (2019). A “Briga com a Juíza”. Plural, 26(2), 222-246. https://doi.org/10.11606/issn.2176-8099.pcso.2019.165681
Seção
Dossiê: "Campo jurídico e política"