As tendências de intervenção de caráter monumental: a experiência brasileira (1980-2010)

  • Patricia Viceconti Nahas Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. São Paulo, SP
Palavras-chave: Arquitetura (Preservação, Restauração). Patrimônio arquitetônico (Preservação, Restauração). Patrimônio cultural (Preservação, Restauração).

Resumo

O artigo “As tendências de intervenção de caráter monumental: a experiência brasileira (1980-2010)”, vem pautada na reflexão dos recentes diálogos entre antigo e novo, permanência e inovação, preservação e mudança, que fazem parte do cenário da produção arquitetônica contemporânea em que se assiste, cada vez mais, edifícios antigos tornarem-se parte de uma nova história da cidade. A fim de discutir esse fenômeno no Brasil, o estudo definiu como recorte geográfico e temporal, a produção arquitetônica brasileira em programas de intervenção de caráter monumental no período compreendido entre os anos 1980 a 2000, partindo da constatação de que a maior parte dessa produção se afasta dos critérios prescritos pelo campo disciplinar do restauro, onde a prática dá lugar ao arbítrio e experimentação sem o rigor e juízo crítico pautado na significação da obra preexistente. Para compreender o cenário brasileiro quanto à valorização de seu patrimônio e a materialização de quais valores, quais critérios e como os desafios da intervenção e conservação dos monumentos são consumados na prática, a partir de exemplos significativos, identificamos oito tendências de intervenção representativas: Autonomia, Diferenciação, Reinterpretação, Repristino, Apropriação, Completamento, Conservação e Reintegração, criando grupos com características semelhantes entre si, não totalmente rígidos e fechados, mas que, de alguma forma, pudessem facilitar a leitura das obras e caracterizar o panorama de intervenções no cenário nacional em relação ao campo disciplinar de restauro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARDI, Lina Bo. Ladeira da Misericórdia: plano piloto. Projeto, São Paulo, n. 133, jul. 1990.

BRANDI, Cesare. Teoria da Restauração. Trad. Beatriz Mugayar Kühl. São Paulo, Ateliê Editorial, 2004.

CARBONARA, Giovanni. Architettura D’Oggi e Restauro. Un confronto antico-nuovo. Torino: UTET Scienze Tecniche, 2011.

CARBONNARA, Giovanni. Reintegrazione dell’Immagine. Roma, Bulzoni Editore, 1975/1976.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (BRASIL). Cartas Patrimoniais. 3ª ed. rev. aum. Rio de Janeiro: Iphan, 2004, p. 93.

KÜHL, Beatriz Mugayar Notas sobre a Carta de Veneza. Anais do Museu Paulista, vol. 18, n.2. São Paulo, jul./dez. 2010, p. 297.

LIPOVETSKY, Gilles; SERROY, Jean. A Cultura-mundo. Resposta a uma sociedade desorientada. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

NAHAS, Patricia Viceconti Nahas. Antigo e novo nas intervenções em preexistências históricas: a experiência brasileira (1980-2010). 2015. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

VARAGNOLI, Claudio. Edifici da Edifici: la ricezione del passato nell’architettura italiana, 1990- 2000. L’industria delle costruzioni, Roma, anno XXXVI, n.368, nov./dic. 2002.

Publicado
2017-08-31
Como Citar
Nahas, P. (2017). As tendências de intervenção de caráter monumental: a experiência brasileira (1980-2010). Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, 24(43), 56-79. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v24i43p56-79
Seção
Artigos