Arquitetura e memória

  • Eneida de Almeida Universidade São Judas Tadeu. Curso de Arquitetura e Urbanismo. São Paulo (SP)
Palavras-chave: Memória e arquitetura. Projeto e restauro. Patrimônio arquitetônico.

Resumo

Este texto procura investigar as relações entre o projeto de Arquitetura e o restauro, tendo em vista a diluição da fronteira que distingue essas ações. O estudo detém-se na atuação de dois arquitetos contemporâneos: Lina Bo Bardi(1914-1992) e Aldo Rossi (1931-1997). A análise da produção concreta, aqui representada por uma obra de cada arquiteto – o Sesc Pompéia e o Teatro Del Mondo – baseia-se na possibilidade de refletir sobre o papel da memória na Arquitetura: não apenas a memória presente na materialidade dos edifícios e dos tecidos urbanos, mas também a memória como instrumento ativo no interior dos processos mentais adotados pelos autores dos projetos. Recorrendo aos escritos dos arquitetos, bem como a autores que analisam essas intervenções, busca-se reconstituir o percurso de elaboração do projeto, reconhecendo a estratégia que reinterpreta as experiências do passado com o intuito de superar a tradicional contraposição entre “antigo” e “novo”, entre tutela e inovação. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eneida de Almeida, Universidade São Judas Tadeu. Curso de Arquitetura e Urbanismo. São Paulo (SP)

Arquiteta pela FAUUSP, mestre pela Sapienza de Roma, doutora pela FAUUSP, professora da graduação e pós-graduação da Universidade São Judas Tadeu.

Publicado
2015-12-18
Como Citar
Almeida, E. (2015). Arquitetura e memória. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, 22(38), 58-77. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v22i38p58-77
Seção
Artigos