A política de produção das áreas verdes municipais: análise histórica e projetual

Palavras-chave: Sistemas de áreas verdes, História do planejamento urbano, Indicadores de análise, Pesquisa acadêmica em área de prática projetual

Resumo

A partir do século XX, a Administração Municipal de São Paulo passou a formular planos que norteavam a política para as áreas verdes públicas. Neste artigo discutimos as modificações observadas em duas experiências distintas, ocorridas, respectivamente, em 1974 e 2014. A análise desdobra-se em duas perspectivas: 1. com base em indicadores históricos, fundamentada na leitura de documentos oficiais; e 2. a partir de indicadores projetuais, nos quais são examinadas as práticas projetuais dos arquitetos envolvidos em cada experiência analisada. Para tanto, são descritos os modos como os indicadores foram formulados, bem como seu emprego nesta análise. Os resultados mostram uma tendência histórica de ênfase progressiva nos valores de conservação e recuperação ambiental, e diminuição da importância do papel social dos parques e áreas verdes urbanas, levando a modificações significativas na função do projeto arquitetônico para essas áreas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus de Vasconcelos Casimiro, Universidade Presbiteriana Mackenzie. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Doutorando 

 

Ana Gabriela Godinho Lima, Universidade Presbiteriana Mackenzie. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Professora adjunta

Referências

BORDEN, Ian; RAY, Katerina Rüedi. The Dissertation: an architecture student’s handbook. Oxford: Architectural Press, 2006.

BÜCHLER, Daniela; BIGGS, Michael. Oito critérios para a pesquisa acadêmica em áreas de prática projetual. Pós, São Paulo, v. 27, n. 27, p. 136-152, 2010. Disponível em: https://bit.ly/2lQIpiD. Acesso em: Oct 10, 2018. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v0i27p136-152.

CASIMIRO, Matheus de Vasconcelos. A invenção e reinvenção do parque público paulistano: um olhar sobre a produção municipal. 2018. 379 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2018. Disponível em: https://bit.ly/2kAAB4v. Acesso em: 10 Out. 2018.

CAVALHEIRO, Felisberto; DEL PICCHIA, Paulo Celso Dornelles. Áreas Verdes: conceitos, objetivos, diretrizes para planejamento. In: CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE ARBORIZAÇÃO URBANA, 1., 1992, Vitória. Anais […]. Vitória: SBAU, 1992. p. 29-38.

KLIASS, Rosa Grena; MAGNOLI, Miranda Martinelli. Áreas verdes de recreação. Paisagem e Ambiente, São Paulo, n. 21, p. 245-256, 2006. Disponível em: https://bit.ly/2lPGRW6. Acesso em: 10 out. 2018. Doi: https://doi.org/10.11606/issn.2359-5361.v0i21p245-256.

LAWSON, Bryan. Como arquitetos e designers pensam. São Paulo: Oficina de Textos, 2011.

LIMA, Ana Gabriela Godinho (org.). Pesquisa acadêmica em áreas de prática projetual: arquitetura e urbanismo. São Paulo: MackPesquisa, 2011. Relatório final do projeto de pesquisa da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

LIMA, Ana Gabriela Godinho; VIEIRA, Julio Luiz. O redesenho como instrumento de conhecimento em arquitetura. Revista Thésis, Rio de Janeiro, v. 2, n. 3, p. 34-53, jan./out. 2017. Disponível em: https://bit.ly/2kjRKiE. Acesso em: 10 out. 2018.

LIMA, Ana Gabriela Godinho; ZEIN, Ruth Verde. Proyecto y métodos proyectuales en la investigación académica: algunos indicadores útiles. In: JORNADAS INTERNACIONALES SOBRE INVESTIGACIÓN EN ARQUITECTURA Y URBANISMO, 4., 2011, València. Anais […]. València: Universitat Politècnica de València, 2011. Disponível em: https://bit.ly/2kexFdq. Acesso em: 27 ago. 2019.

SÃO PAULO (Município). Lei Municipal nº 7.688, de 30 de dezembro de 1971. Dispõe sobre instituição do Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado do Município de São Paulo - PDDI-SP, e dá outras providências. São Paulo: Câmara Municipal de São Paulo, 1971. Disponível em: https://bit.ly/2keyzXm. Acesso em: 10 out. 2018.

SÃO PAULO (Município). A Política do Verde para a cidade de São Paulo. São Paulo: Secretaria de Educação e Cultura; Secretaria de Serviços Municipais, 1974.

SÃO PAULO (Município). Gabinete do Secretário do Verde e Meio Ambiente. Portaria 60/SVMA/2011. Diário Oficial do Município de São Paulo, São Paulo, n. 56, p. 30-48, 28 maio 2011.

SÃO PAULO (Município). Lei Municipal nº 16.050, de 31 de julho de 2014. Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo: texto da lei ilustrado. São Paulo: Prefeitura de São Paulo, 2014. Disponível em: https://bit.ly/2Yh7Pn8. Acesso em: 10 out. 2018.

SCRIVENER, Steven. Reflection in and on practice in creative-production doctoral projects in art and design. Working Papers in Art and Design, Hatfield, v. 1, 2000. Disponível em: https://bit.ly/2mhPcCj. Acesso em: 27 ago. 2019.

VIEIRA, Maria Elena Merege. Arquitetura da praça: espaço, arte, lugar. 1995. 254 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 1995.

WAISMAN, Marina. El Interior de la Historia: historiografia para uso de latinoamericanos. Bogotá: Escala, 1990.

Publicado
2019-10-22
Como Citar
Casimiro, M., & Lima, A. G. (2019). A política de produção das áreas verdes municipais: análise histórica e projetual. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, 26(49), e150212. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.posfau.2019.150212
Seção
Artigos