Laboratório de ideias: estudo comparativo de propostas de requalificação urbana para as zonas portuárias do Rio de Janeiro/RJ e de Vitória/ES

  • Marlise Sanchotene de Aguiar Universidade Federal do Rio de Janeiro. Programa de Pós-Graduação em Urbanismo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade Estácio de Sá. Curso de Especialização em Projeto de Edificações Sustentáveis e Cidades Sustentáveis. https://orcid.org/0000-0002-7850-6488
Palavras-chave: Requalificação urbana, Zonas Portuárais, Projeto Urbano

Resumo

O presente artigo visa discutir o processo de retomada de zonas portuárias das cidades contemporâneas brasileiras através dos mais recentes projetos de requalificação urbana e identificar razões pelas quais esses projetos são implementados ou engavetados. Desenvolveu-se estudos das propostas para as zonas portuárias do Rio de Janeiro (RJ), Porto Maravilha, e de Vitória (ES), Portal Sul, visando analisar as atuais perspectivas e os panoramas de implementação de intervenções urbanas. O critério de análise trata-se da comparação e identificação de pontos em comum e divergentes e a metodologia consiste no estudo de casos referência elegendo exemplares reais para se constituir em referências na construção concreta do objeto de conhecimento. O método comparativo permite estabelecer e testar a comunicação entre os interlocutores e, para tanto, foram considerados além do contexto urbano e propositivo, as estruturas administrativas, os atores envolvidos e os marcos normativos. A investigação justifica-se não somente pela originalidade do diálogo estabelecido entre os casos, mas também pela importância de discutir o lastro sobre o qual são ou não são empreendidos os projetos urbanos de grande porte no centro das regiões metropolitanas brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUIAR, Marlise Sanchotene. Dimensões materiais e simbólicas do patrimônio em zonas portuárias: Gênova e Rio de Janeiro, diálogos complementares. 2014. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

AGUIAR, Marlise Sanchotene; CUSTÓDIO, Jaqueline. construções normativas e morfologia urbana nas paisagens público-privadas: o Cais Mauá em Porto Alegre e o Porto Maravilha no Rio de Janeiro. Thésis, Rio de Janeiro, n. 4. 2018. p. 1-20.

ANDREATTA, Verena. (org.). Porto Maravilha: Rio de Janeiro: 6 casos de sucesso de revitalização portuária. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2010.

ARRUDA, Euler Santos. Porto de Belém do Pará: origens, concessão e contemporaneidade. 2003. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano e Regional) – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE SÃO PAULO. Média mensal da cotação do dólar comerial para venda. São Paulo: ACSP, 2020. Disponíel em: https://bit.ly/3bMWjY8. Acesso em: 29 abr. 2020.

BRASIL. Carta de Brasília. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 2002. Disponível em: https://bit.ly/35aWCcN. Acesso em : 27 abr. 2020.

BRASIL. Decreto nº 8.033, de 27 de junho de 2013. Regulamenta o disposto na Lei nº 12.815, de 5 de junho de 2013, e as demais disposições legais que regulam a exploração de portos organizados e de instalações portuárias. Brasília, DF: Presidência da República, 2013. Disponível em: https://bit.ly/2VLziiZ. Acessado em: 27 abr. 2020.

BRASIL. Decreto nº 9.048, de 10 de maio de 2017. Altera o Decreto nº 8.033, de 27 de junho de 2013, que regulamenta o disposto na Lei nº 12.815, de 5 de junho de 2013, e as demais disposições legais que regulam a exploração de portos organizados e de instalações portuárias. Brasília, DF: Presidência da República, 2017. Disponível em: https://bit.ly/3ePiFKu. Acesso em: 27 abr. 2020.

BRASIL. Lei nº 8.630, de 25 de fevereiro de 1993. Dispõe sobre o regime jurídico da exploração dos portos organizados e das instalações portuárias e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 1993. Disponível em: https://bit.ly/35855xx. Acesso em: 27 abr. 2020.

BRASIL. Lei nº 10.257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2001. Disponível em: https://bit.ly/2W7lpup. Acesso em: 27/04/2020.

BRASIL. Ministério do Esporte. Rio 2016. Brasília, DF: Ministério do Esporte, 2009. Disponível em: https://bit.ly/2xl9vEO. Aceso em 27 abr. 2020.

CAMPOS JÚNIOR, Carlos Teixeira de. O capitalismo se apropria do espaço: a construção civil em Vitória. 1993. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1993.

CAPEL, Horácio. El modelo Barcelona: um examen crítico. Barcelona: Ediciones del Serbal, 2005.

CAVALLAZZI, Rosângela Lunardelli. A plasticidade na teoria contratual. 1993. Tese (Doutorado em Direito) – Faculdade de Direito, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1993.

COMPANS, Rose. A emergência de um novo modelo de urbanismo no Rio de Janeiro: O “Urbanismo de Resultados”. In: SEMINÁRIO DE HISTÓRIA DA CIDADE E DO URBANISMO, 4., 1992, Brasília. Anais […]. Rio de Janeiro: UFRJ, 1992. p. 215-223.

CRUZ, Patrícia Steltzer da. Territórios da mobilidade urbana na metrópole portuária da grande Vitória (ES): escalas, velocidades e conflitos. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Centro de Artes, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2010.

DAUS. Portal Sul Vitória_ES: Etapa 1. Vitória: Daus, 2007a. Disponível em: https://bit.ly/2zDS9Ux. Acesso em: 27 abr. 2020.

DAUS. Portal Sul Vitória_ES: Etapa 2. Vitória: Daus, 2007b. Disponível em: https://bit.ly/2Yah3oU. Acesso em: 27 abr. 2020.

DAUS. Portal Sul Vitória_ES: Etapa 3. Vitória: Daus, 2008. Disponível em: https://bit.ly/2KCweiq. Acesso em: 27 abr. 2020.

FAUTH, Gabriela. Crisis urbana y derecho a la ciudad: el espacio urbano litoral de Barcelona. 2015. Tese (Doutorado em Dret Públic) – Department de Dret Públic, Universitat Rovira i Virgili,Tarragona, 2015.

FARIA, Willis de. VLT em Vitória: veículo leve sobre trilho: audácia ou utopia? De Olho na Ilha, Vitória, 21 out. 2010. Disponível em: https://bit.ly/3aNviCK. Acesso em: 28 abr. 2020.

FIGUEIREDO, Cláudio. O porto e a cidade: o Rio de Janeiro entre 1565 e 1910. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2005. v. 1.

FINEP. Museu do Amanhã. Rio de Janeiro: Finep, 9 dez. 2016. Disponível em: https://bit.ly/3aPTQe6. Acesso em: 29 abr. 2020.

GONÇALVES FILHO, Antonio; SAINT CLAIR, Clóvis. Museu da discórdia. Época, Rio de Janeiro, 17 jun. 2003. Disponível em: https://glo.bo/2BAsNHY. Acesso em: 25 jun. 2020.

HARVEY, David. Espaços de esperança. São Paulo: Loyola, 2000.

IBGE. Regiões de influência das cidades: 2007. Rio de Janeiro: IBGE, 2008. Disponível em: https://bit.ly/3cIZBf8. Acesso em: 24 abr. 2020.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. 5. ed. São Paulo: Centauro, 2011.

MALERONKA, Camila. Projeto e Gestão na Metrópole Contemporânea: um estudo sobre as potencialidades do instrumento ‘operação urbana consorciada” à luz da experiência paulistana. 2010. Tese (Doutorado História e Fundamentos da Arquitetura e Urbanismo), – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo 2010.

MENDES, Izabel Cristina R. Programa favela-bairro: uma inovação estratégica? Estudo do Programa Favela-Bairro no contexto do Plano Estratégico da Cidade do Rio de Janeiro. 2006. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

MOREIRA, Clarissa da Costa. A cidade contemporânea entre a tabula rasa e a preservação: cenários para o porto do Rio de Janeiro. São Paulo: Ed. Unesp, 2004.

MOREIRA, Fernando D.; SOARES, Eliana M. A. S. Preservação do patrimônio cultural e reabilitação urbana: o caso da zona portuária da cidade do Rio de Janeiro. Da Vinci, Curitiba, v. 4, n. 1, p. 101-120, 2007.

NOBRE, Eduardo A. C. Novos Instrumentos Urbanísticos em São Paulo: limites e possibilidades. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DA LATIN AMERICA REAL ESTATE SOCIETY, 4., 2004, São Paulo. Anais […]. São Paulo: Lares, 2004. p. 1-8.

NOBRE, Eduardo A. C. Quem ganha e quem perde com os Grandes Projetos Urbanos? Avaliação da Operação Urbana Consorciada Água Espraiada em São Paulo. Cadernos IPPUR/UFRJ, Rio de Janeiro, v. 23, p. 203-219, 2009.

OLIVEIRA, Nelma G. O poder dos jogos e os jogos de poder: os interesses em campo na produção de uma cidade para o espetáculo esportivo. 2012. Tese (Doutorado em Planejamento Urbano e Regional) – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

RIO DE JANEIRO (Município). Apresentação do projeto Porto Maravilha. Rio de Janeiro: Prefeitura Municipal, 2009a.

RIO DE JANEIRO (Município). Lei Complementar nº 101, de 23 de novembro de 2009. Modifica o Plano Diretor, autoriza o Poder Executivo a instituir a Operação Urbana Consorciada da Região do Porto do Rio e dá outras providências. Rio de Janeiro: Câmara Municipal, 2009b. Disponível em: https://bit.ly/3aHnYIE. Acesso em: 27 abr. 2020.

RIO DE JANEIRO (Município). Lei Complementar nº 102, de 23 de novembro de 2009. Cria a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro – Cdurp e dá outras providências. Rio de Janeiro: Câmara Municipal, 2009c. Disponível em: https://bit.ly/2BE9vRY. Acesso: 18 set. 2018.

RIO DE JANEIRO (Município). Lei Complementar nº 105, de 22 de dezembro de 2009. Institui o Programa Municipal de Parcerias Público-Privadas – Propar-Rio, e dá outras providências. Rio de Janeiro: Câmara Municipal, 2009d. Disponível em: https://bit.ly/35lEcGB. Acesso em: 27 abr. 2020.

RIO DE JANEIRO (Município). Projeto de Lei Complementar nº 47/2011. Define os parâmetros urbanísticos para a área que menciona, inserida no bairro da Gamboa, I RA – Portuária e dá outras providências. Rio de Janeiro: Câmara Municipal, 2011.

SANTOS, Ana P. Moradores do Morro da Providência estão sem teleférico há mais de dois anos. G1, Rio de Janeiro, 20 maio de 2019. Disponível em: https://glo.bo/3bK99q6. Acesso em: 29 abr. 2020.

SARUE, Betina. Os capitais urbanos do Porto Maravilha. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo. v. 35, n. 2, p. 79-97, 2016. Disponível em: https://bit.ly/2VLRUzm. Acesso: 27 abr. 2020.

SIGAUD, Márcia F.; PINHO, Cláudia M. M. Morro da Conceição: da memória o futuro. Rio de Janeiro: Sextante, 2000.

SILVA, Alberto. De onde vem o dinheiro do Porto Maravilha? Porto Maravilha, Rio de Janeiro, 28 jul. 2015. Disponível em: https://bit.ly/2VQWufL. Acesso em: 29 abr. 2020.TECHNIPFMC. About us. Houston: TechnipFMC, 2018. Disponível em: https://bit.ly/2SgO3be. Acesso em: 28 abr. 2020

TSIOMIS, Yannis. Projeto urbano, embelezamento e reconquista da cidade. In: MACHADO, Denise B. P.; VASCONCELLOS, Eduardo M. (Org.) Cidade e Imaginação. Rio de Janeiro: UFRJ/FAU/PROURB, 1996. pp. 24-29.

VASCONCELOS, Flávia N. O desenvolvimento da interface cidade-porto em Vitória (ES) do período colonial ao início do Século XXI: uma cidade portuária? Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Departamento de Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2011.

VASCONCELOS, Flávia N. A voz da cidade portuária: a presença do porto urbano em Vitória/ES. Interseções, Rio de Janeiro, v. 16 n. 2, p. 409-424, 2014. Disponível em: https://bit.ly/2YjKogt. Acesso em: 30 maio 2018.

VITÓRIA. Secretaria de Desenvolvimento da Cidade. Ata de reunião: encontro da cidade, de 14 de agosto de 2017. Vitória: Câmara Municipal, 2017. Disponível em: https://bit.ly/3f69Zjh. Acesso em 28 abr. 2020.

VITÓRIA. Lei nº 6.705/2006, de 13 de outubro de 2006. Institui o Plano Diretor Urbano do Município de Vitória e dá outras providências. Vitória: Câmara Municipal, 2017. Disponível em: https://bit.ly/31hS2K4. Acesso em: 09 jun. 2020.

VITÓRIA. Lei nº 9.271/2018, de 22 de maio de 2018. Aprova o Plano Diretor Urbano do Município de Vitória e dá outras providências. Vitória: Câmara Municipal, 2017. Disponível em: https://bit.ly/2YvlIBx. Acesso em: 09 jun. 2020.

ZIMMER, Henrique G. Eixo Econômico: portos. Vitória: Agenda Vitória, 2008. Disponível em: https://bit.ly/3aMwBS9. Acesso em: 27 abr. 2020.

Publicado
2020-07-30
Como Citar
Aguiar, M. (2020). Laboratório de ideias: estudo comparativo de propostas de requalificação urbana para as zonas portuárias do Rio de Janeiro/RJ e de Vitória/ES. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, 27(50), e150445. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.posfau.2020.150445
Seção
Artigos