O crescimento da informalidade nas cidades do pós-fordismo e a mudança do paradigma das políticas de habitação social

  • Nelson Baltrusis Universidade de São Paulo; Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Palavras-chave: Mercado imobiliário informal, exclusão territorial, favelas, Informal real estate market, territorial exclusion, shantytows

Resumo

Este trabalho discute a informalidade no ambiente urbano do ponto de vista do mercado imobiliário informal em favelas. Em um primeiro momento realizamos uma reflexão sobre o aumento dos assentamentos habitacionais informais nos países do Terceiro Mundo, passando pela situação das cidades latino-americanas, para finalizar com uma análise da problemática nas cidades brasileiras. Para esta reflexão apoiaremo-nos em documentos da Cities Alliance, e da UN-Habital, bem como nos trabalhos de Gilbert, Smolka, de Soto, entre outros. O foco principal desta análise se baseia na questão da mudança de paradigma das ações dos governos em relação ao tratamento concedido à problemática habitacional para a população de baixa renda. De acordo com Durand-Lasserve (2003), Cardoso (2003), Abramo (2003), o tratamento dado pelos governos mudou, porque as agências internacionais de fomento passaram a incentivar um novo enfoque no tratamento do financiamento de políticas para a habitação de baixa renda, visando ao combate à exclusão territorial e ao crescimento da produção de assentamentos informais. No novo modelo as cidades passam a receber financiamentos diretos das agências internacionais (sem a mediação dos governos centrais) para realizarem programas e projetos focalizados de combate à pobreza e à exclusão territorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2004-12-01
Como Citar
Baltrusis, N. (2004). O crescimento da informalidade nas cidades do pós-fordismo e a mudança do paradigma das políticas de habitação social. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, (16), 50-66. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v0i16p50-66
Seção
Artigos