O crescimento da informalidade nas cidades do pós-fordismo e a mudança do paradigma das políticas de habitação social

  • Nelson Baltrusis Universidade de São Paulo; Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Palavras-chave: Mercado imobiliário informal, exclusão territorial, favelas, Informal real estate market, territorial exclusion, shantytows

Resumo

Este trabalho discute a informalidade no ambiente urbano do ponto de vista do mercado imobiliário informal em favelas. Em um primeiro momento realizamos uma reflexão sobre o aumento dos assentamentos habitacionais informais nos países do Terceiro Mundo, passando pela situação das cidades latino-americanas, para finalizar com uma análise da problemática nas cidades brasileiras. Para esta reflexão apoiaremo-nos em documentos da Cities Alliance, e da UN-Habital, bem como nos trabalhos de Gilbert, Smolka, de Soto, entre outros. O foco principal desta análise se baseia na questão da mudança de paradigma das ações dos governos em relação ao tratamento concedido à problemática habitacional para a população de baixa renda. De acordo com Durand-Lasserve (2003), Cardoso (2003), Abramo (2003), o tratamento dado pelos governos mudou, porque as agências internacionais de fomento passaram a incentivar um novo enfoque no tratamento do financiamento de políticas para a habitação de baixa renda, visando ao combate à exclusão territorial e ao crescimento da produção de assentamentos informais. No novo modelo as cidades passam a receber financiamentos diretos das agências internacionais (sem a mediação dos governos centrais) para realizarem programas e projetos focalizados de combate à pobreza e à exclusão territorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRAMO, Pedro. Mercado e ordem urbana. Do caos à teoria da localização residencial. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

ABRAMO, Pedro. Teoria econômica da favela. Quatro notas sobre a localização residencial dos pobres e o mercado imobiliário informal. In: A cidade da informalidade. O desafio das cidades latinoamericanas. Rio de Janeiro: Sette Letras, FAPERJ, 2003.

ACIOLY, C. Anotações de aula. Curso de desarrollo profesional sobre mercados informalles: Regularización de la tenencia de la tierra y programas de mejoramiento urbano em América Latina, promovido pelo Lincoln Institute of Land Policy, Recife-PE, de 17 a 21 de novembro de 2003.

BAHL, Roy W.; JOHANNES, F. Linn. Urban public finance in developing countries. Washington DC: Published for the World Bank by Oxford University Press, 1992.

BALTRUSIS, N. A dinâmica do mercado imobiliário informal nas favelas de Paraisópolis e Nova Conquista. 2000. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Pontifícia Universidade de Campinas, São Paulo, 2000.

BALTRUSIS, N. As áreas especiais de interesse Social – AEIS em Diadema. Viabilizando o acesso à terra urbana. Relatório final da pesquisa Rede nacional de avaliação disseminação de experiências alternativas em habitação popular. Rio de Janeiro: Observatório das Metrópoles (IPPUR/UFRJ-FASE), 2004.

CALDEIRA, T. P. R. Cidade dos muros. Crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Editora 34; Edusp, 2000.

CARDOSO, A. L. Política nacional de urbanização e regularização de assentamentos precários. Brasília-DF: Ministério das Cidades, 2003.

COCKBURN, J. C. Formalization de la propriedad, cultura registral y credito in Peru. In: ABRAMO. P. (Org.). A cidade da informalidade. O desafio das cidades latino-americanas. Rio de Janeiro: Sette Letras, FAPERJ, 2003.

DANIEL, C. A. Desenvolvimento econômico local: Aliança e competição entre as cidades. Espaço e Debates, São Paulo: NERU, n. 41, 2001.

DE SOTO, Hernando. The other path. The economic answer to terrorism. Nova York: Basic Books, 1989.

DE SOTO, Hernando. O mistério do capital. Por que o capitalismo dá certo nos paises desenvolvidos e fracassa no resto do mundo. Rio de Janeiro: Record, 2000.

DURAND-LASSERVE, A.; ROYSTON, L. (Ed.) Houlding their ground. Secure land tenure for the urban poor in developing coutries. Londres: EARTHSCAN Publications Ltd., 2002.

FERNANDES, A. C. Da reestruturação corporativa à competição entre cidades: Lições urbanas sobre os ajustes de interesses globais e locais no capitalismo contemporâneo. Espaço e Debates, São Paulo, n. 41, 2001.

FERNANDES, E.; ALFONSIN, B. (Coord.) A lei e a ilegalidade na produção do espaço urbano. Belo Horizonte: Del Rey, 2003.

FICHTER, R. et al. Significado de la autonomia. In: TURNER, J. F. C.; FICHTER, R. (Coord). Liberdad para construir. México: Siglo Veinteuno Editores AS, 1976.

GILBERT, A. La vivienda en America Latina, documento de trabalho do INDES. Santiago: INDES, 2003.

GOTTDIENER, M. Teoria da crise e reestruturação sócio-espacial: O caso dos Estados Unidos. In: PRETECEILLE, E.; VALLADARES, L. P. Reestruturação urbana: Tendência e desafios. Rio de Janeiro: Nobel/IUPERJ, 1990.

HARMS, H. Historical perspectives on the practices and purpose of self-help housing. In: WARD, P. Self-help housing: A critique. Londres: Mansell Publishing Limited, 1982.

KANDIR, A. A instabilidade do mercado habitacional. 1983. Dissertação (Mestrado) – IFCH, Universidade de Campinas, Campinas-SP, 1983.

KOWARICK, L. A espoliação urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

KOWARICK, L .Discursos sobre vulnerabilidade socioeconômica: Estados Unidos, França e Brasil. Trabalho apresentado no Encontro Nacional da ANPOCS, out. 2001, Caxambu–MG, 2001.

LABHAB/FAUUSP. Relatório final da pesquisa Parâmetros para urbanização de favelas. São Paulo: Laboratório de Habitação e Assentamentos Humanos do Departamento de Projetos da FAUUSP, 1999.

LESSA, C.; DAIN, S. Capitalismo associado: Algumas referências sobre o tema Estado e desenvolvimento. In: Desenvolvimento Capitalista no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1984.

LOJKINE, J. O estado capitalista e a questão urbana. São Paulo: Martins Fontes, 1981.

MALTA, C. Bases para a análise de políticas urbanas – Os interesses em jogo. Análise e Conjuntura, São Paulo, n. 2, 1986.

MARICATO, E. M. A produção capitalista da casa e da cidade no Brasil industrial. São Paulo: AlfaÔmega, 1979.

MARICATO, E. M. Autoconstrução a arquitetura possível. In: A produção capitalista da casa e da cidade no Brasil industrial. São Paulo: Alfa-Ômega, 1979.

MAYO, S.; MALPEZZI, S; GROSS, D. J. Shelter strategies or the urban poor in developing countries. Washington-DC: The International Bank for Reconstruction and Development/The World Bank, 1986.

PASTERNAK, S.; BALTRUSIS, N. Um olhar sobre a habitação em São Paulo. Cadernos Metrópole, São Paulo: PRONEX/CNPq, EDUC, n. 9, 2003.

PASTERNAK, S. O quadro atual da habitação no Brasil: O déficit de moradias como instrumento para avaliação da política habitacional. Revista de Administração Municipal, Rio de Janeiro, n. 203, 1992.

PASTERNAK, S. Política habitacional no Brasil; retrospectiva e perspectivas. Cadernos de Pesquisa LAP, São Paulo: FAUUSP, n. 21, 1997.

PASTERNAK, S. O Brasil e suas favelas. In: ABRAMO, P. (Org.) A cidade da informalidade. O desafio das cidades latino-americanas. Rio de Janeiro: Livraria Sette Letras, FAPERJ, Lincoln Institute of Land Policy, 2003.

PRETECEILLE, E.; VALLADARES, L. Favela, favelas: Unidade ou diversidade da favela carioca. In:

QUEIROZ RIBEIRO, L. C. (Org.) O futuro das metrópoles: Desigualdades e governabilidade. Rio de Janeiro: Ed. Revan, 2000.

RIBEIRO, L. C. Q.; AZEVEDO, S. (Org.) A produção da moradia nas grandes cidades: Dinâmica e impasses. In: A crise da moradia nas grandes cidades. Da questão da habitação à reforma urbana. Rio de Janeiro: UFRJ-Editora, 1998.

ROLNIK, R.; BONDUKI, N. Periferia da grande São Paulo. Reprodução do espaço com expediente da força de trabalho. In: MARICATO, E. M. (Org.) A produção capitalista da casa e da cidade no Brasil industrial. São Paulo: Alfa-Ômega, 1979.

ROLNIK, Raquel. A cidade e a lei. Legislação, política urbana e territórios na cidade de São Paulo. São Paulo: Studio Nobel, 1997.

SCOTT, A. J. et al. Cidades-regiões globais. Espaço e Debates, São Paulo, n. 41, 2001.

SMOLKA, M. O. A regularização da ocupação do solo urbano: A solução que é parte do problema, o problema que é parte da solução. In: Fernandes, E.; ALFONSIN, B. (Coord.) A lei e a ilegalidade na produção do espaço urbano. Belo Horizonte: Del Rey, 2003.

SMOLKA, M. O. Informality, urban poverty and land market prices. Land Lines. Cambridge-MA: Lincoln Institute of Land Policy. v. 15, ano 1, jan. 2003.

SOUZA, M. L. O desafio metropolitano. Um estudo sobre a problemática sócio-espacial nas metrópoles brasileiras. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

TOPALOV, C. Os saberes sobre a cidade: Tempos de crise? Espaço e Debates, São Paulo: Neru, n. 24, 1991.

TURNER, J. F. C. Vivienda, todo el poder para los usuarios. Hacia la economía en la construcción del entorno. Madri: H. Blume Ed., 1977 .

TURNER, J. F. C.; FICHTER, R. (Coord.) Liberdad para construir. México: Siglo Veinteuno Editores, 1976.

VALLADARES, L. P. Passa-se uma casa: Análise da política de remoção de favelas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

VALLADARES, L. P. Políticas alternativas de habitação popular, Espaço e Debates, São Paulo: Neru, n. 16, 1985.

VARGAS, N. Organização do trabalho e capital: Estudo da construção habitacional. 1979. Dissertação (Mestrado) – Coordenação de Programas de Engenharia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1979.

Publicado
2004-12-01
Como Citar
Baltrusis, N. (2004). O crescimento da informalidade nas cidades do pós-fordismo e a mudança do paradigma das políticas de habitação social. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, (16), 50-66. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v0i16p50-66
Seção
Artigos