Continuidade temporal e unidade espacial em modelos digitais: a busca da eficiência do projeto de construções

  • Marcelo Eduardo Giacaglia Universidade de São Paulo; Faculdade de Arquitetura e Urbanismo; Departamento de Tecnologia da Arquitetura
Palavras-chave: CAD, projeto assistido por computador, eliminação da redundância, interoperabilidade, generalização semântica, modelo único de edificação

Resumo

Este trabalho introduz os requisitos da continuidade temporal e da unidade espacial, necessários para que se possa eliminar a redundância de informação nos projetos. A redundância de informação, em geral, e no projeto, em especial, além de resultar em maiores custos de manutenção (das cópias), favorece a ocorrência de erros de inconsistência. O requisito da continuidade temporal traduz-se pela capacidade de comunicar o modelo digital entre fases de um projeto e/ou entre diferentes aplicativos de um sistema CAD, sem ambigüidade ou perda de informação e de lidar com a crescente complexidade do projeto. O requisito da unidade espacial traduz-se pela capacidade de manipular o objeto do projeto como um modelo único e de representar, corretamente, os elementos de um projeto em função da vista e escala de apresentação. O sistema CAD ideal deve ser capaz de manipular um modelo único o qual possa ser gradualmente detalhado, desde a etapa criativa até a de detalhamento executivo. Deverá também permitir a correta representação de seus elementos em função da vista e escala de apresentação indicadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – (ABNT). NBR 6492 – Representação de projetos de arquitetura. Rio de Janeiro: Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, 1994.

CELANI, G. Cad criativo. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

EASTMAN, C. M.; FERESHETIAN, N. Information models for use in product design: A comparison. Computer-Aided Design, v. 26, n. 7, p. 551-572, 1994.

EKHOLM, A. A conceptual framework for classification of construction works. Electronic Journal of Information Technology in Construction. Estocolmo. Disponível em: http://itcon.org/. Acesso em: 17 abr. 2000.

FREITAS, H. O projeto digital (por uma arquitetura com bits). 1995. Tese (Livre-docência)- Universidade Gama Filho, Rio de Janeiro, 1995.

GIACAGLIA, M. E. A organização da informação em sistemas CAD: Análise crítica de esquemas existentes e proposta para o caso brasileiro. Sinopses. São Paulo: FAUUSP, n. 35, p. 70-74. 2001.

HALIN, G.; BIGNON, J. C.; LEONARD, D. Complex object management systems and the technical architectural design process. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON COMPUTERS IN URBAN PLANNING AND URBAN MANAGEMENT, 4., Melbourne, 1995. Proceedings. Melbourne. v. 1, p. 99-118, 1995.

HEATH, T. Method in architecture. Norwich: John Wiley & Sons, 1984.

INTERNATIONAL ALLIANCE FOR INTEROPERABILITY – IAI. IFC release 2x2. Disponível em: http://www.iai-international.org. Acesso em: 2003.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION – ISO. ISO 13.567-1 - Technical product documentation – Organization and naming of layers for cad – Overview and principles. Genève: International Organization for Standardization, 1998a.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION – ISO. ISO 13.567-2 - Technical product documentation – Organization and naming of layers for cad – Concepts, format and codes used in construction documentation. Genève: International Organization for Standardization, 1998b.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION. ISO n. 10.303-11 – Industrial automation systems and integration – Product data representation and exchange – Description methods – The express language reference manual. Genève: International Organization for Standardization, 1994.

LAWSON, B. Cad na arquitetura: A história até agora. Graf&Tec, n. 6, p. 31-59, 1999.

MEDJDOUB, B.; YANNOU, B. Dynamic space ordering at a topological level in space planning. Artificial Intelligence in Engineering, n. 15, p. 47-60, 2001.

MEDJDOUB, B.; YANNOU, B. Separating topology and geometry in space planning. Computer-Aided Design, n. 32, p. 39-61, 2000.

MONEDERO, J. Parametric design: A review and some experiences. Automation in Construction, v. 9, p. 369-377, 2000.

SCHLEY, M.; BUDAY, R.; SANDERS, K.; SMITH, D. K. (Eds.). CAD layer guidelines, 2. ed. Washington, DC: The American Institute of Architects Press, 1997.

SETZER, V. W. Bancos de dados: Conceitos, modelos, gerenciadores, projeto lógico e projeto físico. São Paulo: Edgard Blücher, 1986.

Publicado
2005-06-01
Como Citar
Giacaglia, M. (2005). Continuidade temporal e unidade espacial em modelos digitais: a busca da eficiência do projeto de construções. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, (17), 62-75. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v0i17p62-75
Seção
Artigos