Durma-se com um barulho destes: acústica e ambiente terapêutico

  • Maria Regina Clemesha Instituto Paulista de Ensino e Pesquisa
Palavras-chave: Arquitetura hospitalar, acústica, barulho, psicologia do ambiente construído, dormir

Resumo

O mais primitivo dentre os usos do ambiente construído, o sono tem enorme importância para a saúde. É um ato instintivo, sem dúvida regenerador, mas cujos mecanismos ainda são controversos. Ele pode ser comprometido por condições tanto de saúde como ambientais. Nos Estabelecimentos Assistenciais de Saúde (EAS), o barulho, hoje, revela-se como um problema (de saúde) bem maior do que imaginam médicos ou arquitetos em geral. Instalações físicas e comportamento contribuem para minar a qualidade do ambiente e do sono. A proposição do ambiente terapêutico sugere que podemos não apenas"não fazer mal" ao usuário de ambientes, como podemos contribuir, positivamente, para a recuperação de pacientes e a produtividade de funcionários. Conseqüentemente, devemos repensar a funcionalidade. Para o exercício de olhar um problema sob duas perspectivas complementares, elegemos um aspecto do espaço e um uso: acústica e dormir. Procuramos reunir evidências e contribuir para a compreensão do real valor da qualidade acústica e do bom sono, além de descrever aquele que seria o bom ambiente para se dormir.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2005-12-01
Como Citar
Clemesha, M. (2005). Durma-se com um barulho destes: acústica e ambiente terapêutico. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, (18), 60-75. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v0i18p60-75
Seção
Artigos