Subculturas e revitalização urbana: experiências recentes em Amsterdã, Berlim e São Paulo

  • Merten Nefs
Palavras-chave: Subcultura, revitalização urbana, gentrificação

Resumo

Este trabalho discute a possibilidade de tratar as subculturas como instrumento de revitalização urbana. Uma análise da literatura nos dá a percepção do debate sobre as novas relações entre o governo e pequenos grupos subculturais na sociedade de hoje e introduz a terminologia de pioneiros urbanos, incubadoras e catalisadores. Estudos empíricos em Amsterdã, Berlim e São Paulo mostram as vantagens e desvantagens de suas implementações como instrumentos de revitalização urbana na prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASSEF, Claudia. Todo DJ já sambou: A história do disc-jóquei no Brasil. São Paulo: Conrad Editora do Brasil, 2003.

CALDEIRA, Teresa. Cidade de muros. Crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Edusp, 2003.

CASTELLS, Manuel. The power of identity, er of identity: The information Age – Economy, society and culture. Oxford: Blackwell publishers, 1997.

CHRISTIAANSE, Kees. The city as loft. Berlin, Topos, n. 38, 2002.

FERREIRA, João Sette Whitaker. A Emurb versus a construção da cidade democrática. Disponível em: www.dossiebrasil.ong.org/forum/mural. Acesso em: 01 nov. 2004.

ILANUD (+United Nations). Projeto Centro de Defesa Técnica-Jurídica. São Paulo: Ilainud, 2003.

KEMPEN VAN, Ronald; MARCUSE, Peter. The dialectics of racial discrimination. American Behavioral Scientist, v. 41, n. 3, p. 299-310, nov./dez. 1997.

MAFFESOLI, Michel. Du tribalisme. Disponível em: http://www.ceaqsorbonne.org/maffesoli/ar_tribal.htm. Acesso em: 01 nov. 2004.

MAGNANI, José Guilherme; TORRES, Lilian de Lucca (Orgs.). Na metrópole: Textos de antropologia urbana. São Paulo: Edusp, 1996.

OLIVEIRA, Francisco de. Crítica à razão dualista – Ornitorrinco. São Paulo: Boitempo Editoral, 2003.

OSWALT, Philipp. Berlin – Stadt ohne form. Strategien einer anderen architektur. Berlin: Prestel, Mchn. 2000. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2004.

ROCHA, Janaina; DOMENICH, Mirella; CASSEANO, Patrícia. HipHop, a periferia grita. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2001.

SANTOS, Milton. Metrópole corporativa fragmentada. São Paulo: Secretaria do Estado da Cultura/ Nobel, 1990.

SCHIFFER, Sueli; CARDIA, Nancy. Urbanization, youth and risk factors for substance abuse. São Paulo: World Health Organization, 2004.

SCHIFFER, Sueli. Globalização. São Paulo: Hucitec/Fapesp, 2004.

SKELTON, Tracey; VALENTINE, Gill (Eds). Cool places. Geographies of youth cultures. Londres & Nova York: Routledge, 1998.

SMITH, Neil. New urban frontier; Gentrification and the revanchist city. Londres & Nova York: Routledge, 1996.

STATISTISCHES LANDESAMT BERLIN. Monatschrift. Berlin: Statistisches Landesant Berlin, 2000.

TEIPEL, Jürgen. Verschwende Deine Jugend, Ein Doku-Roman über Den deutschen Punk und New Wave. Berlin: Suhrkamp, 2005.

TOPALOVIC, Milica; NEELEN, Marc; DZOKIC, Ana (Stealth group). Culture of temporary use in Amsterdam; From squatter to cultural entrepreneur decade of transformation of Amsterdam squatting network. Disponível em: (2003). Acesso em: 01 nov. 2004.

VAZ, Lilian Fessler; JACQUES, Paola Berenstein. Cultura na revitalização urbana, espetáculo ou participação? São Paulo, Espaço & Debates, v. 23, n. 43-44, p. 129-140, jan./dez. 2003.

WAHJUDI, Claudia. Subkultur auf der Flucht. Zitty special. Berlin, n. 10, 2000.

WAHJUDI, Claudia. Der Prenzlauerberg ruft und die Szene löst sich auf. Zitty special. Berlin, n. 19, 1999.

WAHJUDI, Claudia. Friedrichshain, Die neue Mitte. Zitty special. Berlin, n. 7, 1998.

Publicado
2005-12-01
Como Citar
Nefs, M. (2005). Subculturas e revitalização urbana: experiências recentes em Amsterdã, Berlim e São Paulo. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, (18), 116-132. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v0i18p116-132
Seção
Artigos