Pórticos, letreiros, lareiras Le Corbusier e Robert Venturi, sobre simbolismo e velocidade no modernismo

  • Rafael Urano Frajndlich
Palavras-chave: Arquitetura moderna, Le Corbusier, Robert Venturi, Pós-modernismo

Resumo

Este artigo procura investigar a leitura que o arquiteto Robert Venturi faz de alguns traços da obra de Le Corbusier, para conceber suas considerações sobre arquitetura e comunicação. Para isso, foram estudadas, de modo breve, as maneiras como Le Corbusier já fazia uso, em sua obra, de algumas categorias que, posteriormente, seriam atribuídas, excelentemente, aos ditos pós-modernos: a retórica, a alusão, a memória dos centro históricos e dos interiores decorados. Tendo em vista a obra geral do arquiteto suíço, é certo que essas categorias aparecem somente nas entrelinhas de seu projeto modernista de reorganização das cidades. Entretanto, uma leitura de minúcias revela alguns temas – especificamente o interesse de Corbusier nos monumentos de Paris, seus pórticos desenhados na Ville contemporaine (1921), e a lareira com motivos surrealistas na cobertura De Beistegui (1929) que seriam objeto de pleno interesse para historiadores e arquitetos da década de 1960. Justamente, nessa recuperação de traços obscuros de Corbusier, Venturi posiciona alguns de seus temas, especificamente em suas soluções residenciais, privilegiando – e, em alguns casos, mesmo exagerando, a imagem chaminé, duplicando sua altura ou colocando-a como grande ordenadora da planta. Todo esse debate será estudado tendo, como pano de fundo, escritos recentes que realizam um balanço crítico das rupturas engendradas pela dita arquitetura pós-moderna com os modernismos. Fazendo uso de considerações de Andreas Huyssen, Paul Virilio e Beatriz Colomina, entre outros, procurou-se ora delimitar, com maior clareza, a fronteira entre essas duas correntes do século 20, ora diluir seus contornos, revelando semelhanças que, eventualmente, fazem-nas indissociáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BENJAMIN, Walter Teses sobre a Filosofia da História, sobre arte, técnica, linguagem e política. Lisboa: Relógio D’Água, 1992, p. 168.

BENJAMIN, Walter, “A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica”, Sobre arte, técnica, linguagem e política. Lisboa: Relógio D’Água, 1992, p. 104.

BENJAMIN, Walter, “Paris, a capital do século XIX”, Passagens, São Paulo/Belo Horizonte: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo; Editora UFMG, 2006, p. 46.

BENJAMIN, Walter, “Teses sobre a filosofia da história”, citado por HUYSSEN, Andreas, “The search for tradition: Avant-Garde and Postmodernism in the 1970s”. New german critique. Durham: Duke University Press, n. 22, 1981, p. 23.

COLOMINA, Beatriz, “Le Corbusier and Photography”,Assemblage, n. 4, outubro de 1987, p. 20.

COLQUHOUN, Alan, “Review”. Journal of the Society of Architectural Historians, n. 1, v. 49, março de 1990, p. 96.

HUYSSEN, Andreas, “Mapping the Postmodern”, New German Critique. Durham: Duke University Press, n. 33, p. 48, 1984.

HUYSSEN, Andreas, “Nostalgia for ruins”. Grey Room. Nova York: MIT Press, n. 22, 2006, p. 13.

JACOB, Sam. Sam Jacob on Venturi Scott Brown’s Las Vegas photography collection Las Vegas Studio: Images from the Archive of Robert Venturi and Denise Scott Brown. Chicago: Chicago University Press, 2009.

JEANNERET, Charles Edouard, dito “Le Corbusier”, “Une Ville Contemporaine” in: BOESINGER, Wilhelm, Le Corbusier et Pierre Jeanneret, ouvre complète v. 1, 1910-1929. Zurique: Les Editions d’Architecture, 1947, p. 35.

JEANNERET, Charles Edouard, Urbanisme. Paris: Les editions G. Crès & Cie, 1925, p. 266.

TAFURI, Manfredo, Machine et memoire: La città nell’opera di Le Corbusier 2”, Casabella, junho de 1984, p. 46.

VENTURI, Robert, “Three houses of ill repute”. Perspecta, Nova York: MIT Press, n. 13, 1971, p. 267.

VENTURI, Robert, Aprendiendo de Las Vegas, El simbolismo olvidado de la forma arquitectónica. Barcelona: Gustavo Gilli, 1988, p. 23.

VENTURI, Robert, Complexidade e contradição em arquitetura, São Paulo: Martins Fontes, 1995, p. 178.

VIRILIO, Paul. The vision machine. Bloomington: Indiana University Press, 1994, p. 4. Grifo de Virilio.

Publicado
2010-12-01
Como Citar
Frajndlich, R. (2010). Pórticos, letreiros, lareiras Le Corbusier e Robert Venturi, sobre simbolismo e velocidade no modernismo. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, (28), 104-119. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v0i28p104-119
Seção
Artigos