Das fronteiras do conjunto ao conjunto das fronteiras

  • Guilherme Moreira Petrella
Palavras-chave: Conjuntos habitacionais (Cecap Zezinho Magalhães Prado, Cohab Cidade Tiradentes Santa Etelvina, mutirão autogerido Copromo, CDHU Iguatemi, Parque do Gato e Cingapura Zaki Narchi), habitação e urbanização (aspectos políticos-socioeconômicos), indústria da construção civil, produção do espaço

Resumo

O conjunto habitacional é resultado de um processo de produção do espaço que articula diversos agentes interessados em valorizar seu capital em um processo produtivo. Como conjunto de experiências pode ser observado a partir de suas especificidades materiais, realizadas em cada um de seus contextos históricos e geográficos determinados, e também como um processo de produção que se percebe de maneira genérica, constituindo-se, desse modo, como uma forma social de produção. Contudo, se esse conjunto de experiências se identifica com políticas econômicas, também o faz com as políticas sociais, nas quais diversos arquitetos se engajaram como meio de contribuir com o processo de desenvolvimento da sociedade. Este artigo estabelece uma comparação entre experiências (consideradas exemplares) realizadas no âmbito da região metropolitana de São Paulo, visando compreender e superar os limites referentes à forma de produção do espaço por meio de conjuntos habitacionais. Se, por um lado, tenta olhar criticamente seus produtos, também o faz com relação às formas de produção e seus produtores. E se há limites impostos pela própria forma capitalística de produção do espaço, mediada pelas relações entre salário, lucro, juros e renda, eles também existem nas concepções críticas do pensamento arquitetônico. Desse modo, se for possível a superação da forma conjunto habitacional, isso deverá ocorrer em conjunto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARANTES, Otília Beatriz Fiori; VAINER, Carlos; MARICATO, Ermínia. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2000.

ARANTES, Pedro Fiori. Arquitetura nova: Sérgio Ferro, Flávio Império e Rodrigo Lefèvre, de Artigas aos mutirões. São Paulo: Ed. 34, 2002.

BOLAFFI, Gabriel. A casa das ilusões perdidas: aspectos sócio-econômicos do Plano Nacional de Habitação. São Paulo: Brasiliense, 1977.

BONDUKI, Nabil. Origens da habitação social no Brasil. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.

BOURDIEU, Pierre (Coord.). A miséria do mundo. Petrópolis: Vozes, 2007.

DAMIANI, Amélia Luísa. A cidade (des)ordenada, concepção e cotidiano do conjunto habitacional Itaquera I. 1993. 358 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1993.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

ENGELS, Friedrich. O problema da habitação. Lisboa: Editorial Estampa, 1975.

FOLIN, Marino. La ciudad del capital y otros escritos. Barcelona: Gustavo Gilli, 1976.

HEGEL, Georg. Fenomenologia do espírito. Petrópolis: Vozes, 2008.

JACOBS, Jane. Morte e vida de grandes cidades. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

KOPP, Anatole. Quando o moderno não era um estilo e sim uma causa. São Paulo: Nobel, 1990.

KOWARICK, Lúcio. A espoliação urbana. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

LEFEBVRE, Henri. A cidade do capital. Rio de Janeiro: DP&A, 1999.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Moraes, 1981.

LEFEBVRE, Henri. La production de l’espace. Paris: Éditions Anthropos, 1974.

LEFEBVRE, Henri. El materialismo dialectico. Buenos Aires: Pleyade, 1971.

LEFEBVRE, Henri. De lo rural a lo urbano. Barcelona: Península, 1971.

MARTINS, José de Souza. O cativeiro da terra. São Paulo: Hucitec, 1986.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. São Paulo: Boitempo, 2007.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1985.

MAUTNER, Yvonne. A periferia como fronteira de expansão do capital. In: CSABA, Deák; SCHIFFER, Sueli (Org.). O processo de urbanização no Brasil. São Paulo: Edusp, 1999.

OLIVEIRA, Francisco de. Crítica à razão dualista. São Paulo: Boitempo, 2003.

OSEKI, Jorge Hajime. O único e o homogêneo na produção do espaço. In: MARTINS, José de Souza (Org.). Henri Lefebvre e retorno à dialética. São Paulo: Hucitec, 1996.

OSEKI, Jorge Hajime. Arquitetura em construção. 1983. 172 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1983.

PEREIRA, Paulo Cesar. São Paulo, a construção da cidade. São Carlos: RiMa, 2004.

PETRELLA, Guilherme Moreira. Das fronteiras do conjunto ao conjunto das fronteiras. 2009. 372 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

PRETECEILLE, Edmond. La producción de los “grands ensembles”. Barcelona: Gustavo Gilli, 1976.

ROYER, Luciana. Política habitacional no Estado de São Paulo: estudo sobre a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo – CDHU. 2002. 209 f. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

SERAJI, Nasrine. Logement, matière de nos ville: chronique européene,1900-2007. Paris: Picard et Pavillon L´Arsenal, 2007.

USINA. Centro de Trabalhos para o Ambiente Habitado. Cidade Tiradentes: plano de ação habitacional e urbano. Programa Bairro Legal. Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano da Prefeitura do Município de São Paulo. Citties Alliance. São Paulo: Prefeitura, 2003.

VILLAÇA, Flávio. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel, 1998.

ZALUAR, Alba. A máquina e a revolta: as organizações populares e o significado da pobreza. São Paulo: Brasiliense, 2000.

Publicado
2011-06-01
Como Citar
Petrella, G. (2011). Das fronteiras do conjunto ao conjunto das fronteiras. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, 18(29), 114-135. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v18i29p114-135
Seção
Artigos