O lugar sustentável: por uma inter-relação entre a arquitetura, o lugar e suas preexistências ambientais

  • Fabiano Vieira Dias Universidade Federal do Espírito Santo. Centro de Artes.
Palavras-chave: Lugar. Preexistências ambientais. Ernesto Nathan Rogers. Arquitetura. Cidade. Sustentabilidade.

Resumo

Esta pesquisa, baseada no conceito das preexistências ambientais, do arquiteto Ernesto Nathan Rogers (1909-1969), considera como hipótese a construção de lugares sustentáveis por meio da edificação de projetos arquitetônicos que tenham em sua inserção no lugar, preceitos corretos que relacionam a arquitetura com o meio ambiente. Para tanto, é necessário ampliar o conceito apresentado por Rogers, que trata o meio ambiente como um resultado de acumulações culturais e históricas, trazendo-o para as discussões contemporâneas sobre sustentabilidade, enquanto lugar que agrega valores climáticos e naturais, com fins sustentáveis, para a arquitetura e seu meio urbano. Assim, tanto cultura como sustentabilidade são temas fundamentais na construção de um lugar sustentável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiano Vieira Dias, Universidade Federal do Espírito Santo. Centro de Artes.
Arquiteto-urbanista, especialista em Construção Sustentável (Ipog), mestrando do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) – conclusão em 2014.

Referências

ANDO, Tadao. Tadao Ando, arquiteto. São Paulo: BEI Comunicação, 2010. 372 p.

ARGAN, Giulio Carlo. A história da metodologia do projeto. Revista Caramelo, São Paulo, n. 6, p. 156-170,1998.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE O MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO. Nosso futuro comum. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1991. 430p.

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1991. 598 p.

HORTA, Maurício. A natureza do século 21. AU: Arquitetura & Urbanismo, São Paulo: Pini, n. 179, fev. 2009. Disponível em: http://au.pini.com.br/arquitetura-urbanismo/179/a-natureza-do-seculo-21-academia-de-ciencias-da-125534-1.aspx.

MONTANER, Josep Maria. Después del movimiento moderno: arquitectura de la segunda mitad del siglo XX. Barcelona: Gustavo Gili, 1993. 272 p.

MONTANER, Josep Maria. Arquitetura e crítica. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 2007. 160 p.

MONTANER, Josep Maria. La experiencia del lugar: Ernesto Nathan Rogers, Enrico Tedeschi, José Antonio Cordeh y Lina Bo Bardi. In: Cuadernos de Proyetos Arquitectónicos. El lugar. Madrid: Departamento de Proyectos Arquitectónicos de La Escuela Técnica Superior de Arquitectura de La Universidad Politécnica de Madrid, n. 2, 2011.

NESBITT, Kate. Uma nova agenda para a Arquitetura: antologia teórica (1965-1995). São Paulo: Cosac Naify, 2006. 664 p.

PIANO, Renzo et al. Renzo Piano: sustainable architectures = arquitecturas sostenibles. Barcelona: G. Gili; Corte Madera, CA: Gingko Press, 1998. 63 p.

RODRÍGUEZ, Víctor Gabriel. O ensaio como tese: estética e narrativa na composição do texto científico. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012. 144 p.

ROGERS, Ernesto Nathan. Experiencia de la arquitectura. Buenos Aires: Nueva Visión, 1965. 230 p.

ROMERO, Marta Adriana Bustos. Arquitetura bioclimática do espaço urbano. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001. 225 p.

SASSEN, Saskia. Ciudades en la ecología del poder económico global: ¿un factor clave para la promoción de la sostenibilidad del medio ambiente? Disponível em: http://habitataq.upm.es/boletin/n38/assas.html. Acesso em: 03 nov 2013.

SYKES, A. Krista (org.). O campo ampliado da arquitetura: antologia teórica 1993-2009. São Paulo: Cosac Naify, 2013. 416 p

Publicado
2014-09-10
Como Citar
Dias, F. (2014). O lugar sustentável: por uma inter-relação entre a arquitetura, o lugar e suas preexistências ambientais. Pós. Revista Do Programa De Pós-Graduação Em Arquitetura E Urbanismo Da FAUUSP, 21(35), 58-77. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2762.v21i35p58-77
Seção
Artigos