A ruptura do pensamento de Diderot com o deísmo: crítica ao argumento do desígnio para a defesa de uma cosmologia materialista na Carta sobre os cegos

Autores

  • Tiago de Oliveira Senne Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2594-5920.primeirosestudos.2017.136808

Palavras-chave:

Materialismo, Ateísmo, Cosmologia, Deus, Metafísica

Resumo

No presente trabalho examinaremos a obra Carta sobre os cegos para o uso daqueles que veem para tratar da crítica de Diderot ao argumento do desígnio. Em suma, a cosmologia diderotiana parte do pressuposto fundamental de que a origem e ordem da natureza pode ser explicada à luz do conceito de matéria e suas propriedades, sem a necessidade, portanto, de um Deus Criador. Nesse sentido, a matéria e seus processos bastam para dar conta da questão metafísica sobre as origens do mundo e dos seres. Com efeito, os desdobramentos da cosmologia diderotiana deriva necessariamente a recusa do sobrenatural, da criação, do desígnio e da teleologia

Downloads

Publicado

2017-08-15

Como Citar

Senne, T. de O. (2017). A ruptura do pensamento de Diderot com o deísmo: crítica ao argumento do desígnio para a defesa de uma cosmologia materialista na Carta sobre os cegos. Primeiros Escritos, (8), 195-207. https://doi.org/10.11606/issn.2594-5920.primeirosestudos.2017.136808

Edição

Seção

Artigos