Nietzsche e a Proto-Genealogia de Aurora:

A Moralidade do Costume e os Sentimentos Morais

  • Lucas Romanowski Barbosa UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIAS
Palavras-chave: Genealogia, Aurora, Moralidade do Costume, Sentimentos Morais

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar uma perspectiva a respeito da obra Genealogia da Moral (1887), de Nietzsche, a partir de uma outra anterior, a saber, Aurora (1881). É possível perceber que ambas obras discutem acerca da moral – ou sobre preconceitos morais. A partir de duas discussões que são largamente desenvolvidas em Aurora – a moralidade do costume e os sentimentos morais – apresentaremos os pontos de encontro sobre as reflexões desta obra e o quanto já nela, seis anos antes, havia percepções fundamentais para a elaboração da obra de 1887. Alguns outros pontos de encontro também serão apresentados, como por exemplo, alguns termos ou frases que são praticamente repetidos em ambas.

Referências

ARALDI, C. Nietzsche como Crítico da Moral. Dissertatio Revista de Filosofia, volume 27 e 28, p. 33 – 51, 2008. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15210/dissertatio.v28i0.
CARVALHO, D. F.; COSTA, G. B. N. O cinza e as cores. Gênese da genealogia de Nietzsche. Lampejo, Fortaleza, v.1, n.7, p.28–52, 2015. Disponível em: http://revistalampejo.apoenafilosofia.org/?page_id=712. Acesso em: 14/mar/2019.
DALLA VECCHIA, R. B. Foucault, Nietzsche: teoria do conhecimento, teologia e crítica da modernidade. Estudos Nietzsche, v. 5, n.1, p.130–155, 2014. Disponível em http://www2.pucpr.br/reol/index.php/ESTUDOSNIETZSCHE?dd1=15258&dd99=view. Acesso em 04/jul/2019.
DIAS, G. Aurora: uma obra de transição no conjunto dos escritos de Nietzsche. Cadernos Nietzsche, São Paulo, v.1, n.34, p. 231–254, 2014.
FEILER, A. F. Da justiça como princípio de vontade igualitária para a justiça como aumento de potência. Nietzsche e a justiça como meio de inversão da má consciência em aumento da potência afirmadora da vida. Veritas. Porto Alegre, v. 63, n. 2, p.458 – 472, 2018. Disponível em http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/veritas/article/view/30101. Acesso em: 01/jul/2019.
GIACOIA JUNIOR, O. Nietzsche. São Paulo: PubliFolha, 2000.
NIETZSCHE, F. Além do bem de do mal. Tradução de Paulo Cesar de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.
___________ . Assim falou Zaratustra. Tradução de Paulo Cesar de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.
___________ . Aurora – Reflexões sobre os preconceitos morais. Tradução de Paulo Cesar de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.
___________ . Genealogia da Moral – Uma Polêmica. Tradução de Paulo Cesar de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.
SAAVEDRA, R. A Relação entre a Tipologia do Forte e a Moralidade do Costume em Nietzsche. Revista aproximação – Revista eletrônica dos estudantes de filosofia da UFRJ, Rio de Janeiro, v.6, n.6, p.48–55, 2013.
ZATTONI, R. Genealogia como Crítica em Nietzsche. 2017. 179 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2017.
Publicado
2020-05-23
Como Citar
Barbosa, L. (2020). Nietzsche e a Proto-Genealogia de Aurora:. Primeiros Escritos, (10), 181-205. https://doi.org/10.11606/issn.2594-5920.primeirosescritos.2020.155691
Seção
Artigos