50 anos sem Che

Hasta siempre, comandante! A visão de América Latina e o conceito de revolução de Guevara – problemas e apontamentos

  • Gustavo Menon
Palavras-chave: Che Guevara, Foquismo, Guerrilha, Revolução, América Latina.

Resumo

Após 50 anos de sua morte, o pensamento de Che Guevara continua sendo objeto de discussões, reformulações e críticas. O seguinte estudo pretende debater a visão de América Latina e o conceito de revolução presente na obra de Ernesto Che Guevara. Para isso, à luz de seus textos sobre a guerrilha e a análise da Revolução cubana de 1959, o artigo estabelece as dimensões ideológicas do guevarismo e seu projeto para se pensar a revolução na América Latina. Com o objetivo de apontar as particularidades do pensamento de Che diante das demais correntes socialistas de seu tempo, em termos das táticas e estratégias revolucionárias, o presente estudo sinaliza para os avanços conceituais de suas contribuições. Ao mesmo tempo, sem perder de vista os equívocos e limites de suas formulações, o artigo, em seu término, almeja explanar uma crítica marxista em relação aos erros do foquismo e a percepção de Che Guevara sobre as condições materiais dos países latino-americanos durante os anos 1960.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Menon

Doutorando em Integração da América Latina no PROLAM/USP. Mestre no Programa de Estudos de Pós-Graduados em Ciências Sociais na PUC-SP. Sociólogo pela PUC-SP e pesquisador do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais - NEILS/PUC-SP. Docente no SENAC-SP, no Instituto Sumaré de Educação Superior e na Faculdade de Ciências de Guarulhos - FACIG/UNIESP.

Publicado
2018-10-09
Como Citar
Menon, G. (2018). 50 anos sem Che. Brazilian Journal of Latin American Studies, 17(33), 10-23. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2018.143664
Seção
Artigos