Perspectivas desde o Sul Global

uma análise do ciclo comum de estudos da Unila

Palavras-chave: Currículo, Internacionalização, América Latina, Contra-hegemonia, UNILA

Resumo

Este artigo tem como objetivo realizar um estudo do currículo do Ciclo Comum de Estudos da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), à luz de uma perspectiva crítico-emancipatória. Ao tomar como base a proposta da Universidade em se voltar para uma integração latino-americana e caribenha, bem como em oferecer uma proposta pedagógica fomentada pela enunciação de conhecimentos que foram historicamente marginalizados pela cultura eurocêntrica, a pesquisa se orienta por articular essa ideia a uma proposta de internacionalização da educação superior, a partir de uma visão contra-hegemônica e descolonial desse processo. A análise curricular do Ciclo Comum de Estudos visa demonstrar e discutir de que maneira esse currículo foi pensado, considerando tanto a questão identitária latino-americana, assim como a internacionalização universitária calcada nos termos da cooperação, da integração e da solidariedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Hehs Spencer de Paula, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Mestre em Educação pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: História, Política, Sociedade (EHPS) da PUC-SP, vinculada ao Grupo de Pesquisa Movimentos Migratórios e Educação. E-mail: patriciahehs@outlook.com

 

Referências

APPLE, M. W. Ideologia e currículo. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

BRASIL. Projeto de Lei nº 2.878/2007. Disponível em: portal.unila.edu.br/institucional/documentos-oficiais/estatuto-da-unila. Acesso em: 19 dez. 2019.

CANDAU, V. Interculturalizar, descolonizar, democratizar: uma educação “outra”? Rio de Janeiro: 7 Letras, 2016.

CANDAU, V.; OLIVEIRA, L. F. Pedagogia decolonial e educação antirracista no Brasil. In: CANDAU, V. M. Diferenças culturais e educação: construindo caminhos. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2011.

CARVALHO, S. C. Políticas linguísticas e integração latino-americana: desafios de uma proposta bilíngue para o ensino superior. Revista Digital do Instituto Latino-Americano de Arte, Cultura e História – UNILA, v. 11, p. 1-29, 2018. Disponível em: https://revistas.unila.edu.br/sures/article/view/1022. Acesso em: 05 fev. 2020.

CONSELHO DA EUROPA. Quadro comum europeu de referência para as línguas: aprendizagem, ensino, avaliação. Edição portuguesa. Porto: Edições Asa, 2001. Disponível em: http://area.dge.mec.pt/gramatica/Quadro_Europeu_total.pdf. Acesso em: 24 abr. 2020.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. 9. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.

HAMEL, Rainer Enrique. Las políticas lingüísticas en el Mercosur: ¿una barrera frente a la globalización del inglés?. In: Languages in a Globalising. World. Maurais, Jacques & Morris, Michael A. (eds.). Cambridge: Cambridge University Press, 2003. p. 1-22. Disponível em: http://www.hamel.com.mx/ArchivosPDF/Work%20in%20Progress/2003%20Mercosur.pdf. Acesso em 25 fev. 2020.

IMEA (INSTITUTO MERCOSUL DE ESTUDOS AVANÇADOS. UNILA em construção: um projeto universitário para a América Latina. Foz do Iguaçu, Publicações, 2009b.

MALDONADO-TORRES, N. Sobre la colonialidad del ser: contribuciones al desarrollo de un concepto. In: CASTRO-GÓMEZ, S.; GROSFOGUEL, R. (Orgs.) El giro decolonial. Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Universidad Javeriana-Instituto Pensar, Universidad Central-IESCO, Siglo del Hombre Editores, 2007.

MIGNOLO, W. D. Colonialidade: o lado mais escuro da modernidade. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 32, p. 2-13, 2016. Disponível em: https://doi.org/10.17666/329402/2017.. Acesso em: 14 fev. 2020.

PEREIRA, E. M. A. A construção do conhecimento na modernidade e na pós-modernidade: implicações para a universidade. Revista Ensino Superior da Unicamp, n. 14, s/p, 2014. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/handle/REPOSIP/119465. Acesso em: 10 fev. 2020.

QUIJANO, A. Colonialidad del poder, eurocentrismo y América Latina. In: LANDER, E. (Org.). La colonialidad del saber: eurocentrismo y ciencias sociales. Perspectivas Latinoamericanas. Buenos Aires: Clacso, 2008.

RIBEIRO, D. A América Latina existe? Brasília: Editora UNB, 2010.

SANTOS, B. S. O fim do império cognitivo: a afirmação das epistemologias do Sul. São Paulo: Autêntica, 2019.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias de currículo. São Paulo: Editora Autêntica, 2010.

SINGER, P. One World: The Ethics of Globalization. New Haven & London: Yale University, 2002.

TRASPADINI, R. S.; SILVA, L. A. A UNILA e a integração: miragem latina, horizonte neoliberal ou disputas contínuas? Revista Teias, v. 20, p. 97, 2019. Disponível em: https://doi.org/10.12957/teias.2019.39723. Acesso em: 02 fev. 2020.

UNILA. Regimento Geral da Universidade. Foz do Iguaçu, 2013a. 50 p. Disponível em: https://portal.unila.edu.br/institucional/documentos-oficiais/regimento-geral-da-unila/view. Acesso em: 12 de fev. 2020.

UNILA. Projeto pedagógico: Ciclo Comum de Estudos. Foz do Iguaçu, 2013b. Disponível em: https://unila.edu.br/sites/default/files/files/PPC2%20do%20CICLO%20COMUM.pdf. Acesso em: 14 de fev. de 2020.

Publicado
2020-07-01
Como Citar
Paula, P. H. S. de. (2020). Perspectivas desde o Sul Global. Brazilian Journal of Latin American Studies, 19(36), 64-88. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2020.167981
Seção
Artigos