AUTO-SUFICIÊNCIA ENERGÉTICA E DESENVOLVIMENTO: O COMÉRCIO DE GÁS NATURAL ENTRE BRASIL E BOLÍVIA

  • Clara Bonomi Barufi Programa Interunidades de Pós-Graduação em Energia. Universidade de São Paulo.
  • Edmilson Moutinho dos Santos Instituto de Eletrotécnica e Energia. Universidade de São Paulo.
  • Cristiane Reis Ide Escola Politécnica. Universidade de São Paulo
Palavras-chave: América do Sul, Relações Internacionais, Geopolítica.

Resumo

Este artigo pretende discutir o posicionamento brasileiro diante da crise da nacionalização
das reservas bolivianas, tendo em vista o cenário global de preocupação com a segurança energética e
também as relações comerciais entre o Brasil e seus vizinhos. Pretende-se sugerir que a busca da autosuficiência
gasífera pode não ser a melhor alternativa para o Brasil lidar com a nacionalização boliviana. Ainda que se reconheça que o momento político não é favorável e que os dois países necessitam restabelecer um novo equilíbrio em suas relações, o comércio gasífero entre Brasil e Bolívia deveria ser
entendido como uma possibilidade de ampliação da integração econômica e política das duas nações. Além disso, o gás natural importado é um elemento da segurança energética de longo prazo ao qual o Brasil não deve renunciar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2006-12-01
Como Citar
Barufi, C., Santos, E., & Ide, C. (2006). AUTO-SUFICIÊNCIA ENERGÉTICA E DESENVOLVIMENTO: O COMÉRCIO DE GÁS NATURAL ENTRE BRASIL E BOLÍVIA. Brazilian Journal of Latin American Studies, 5(9), 183-208. https://doi.org/10.11606/issn.1676-6288.prolam.2006.81812
Seção
Artigos