Luto, pathos e clínica: uma leitura fenomenológica

  • Joanneliese de Lucas Freitas Universidade Federal do Paraná; Departamento de Psicologia; Departamento de Psicologia
Palavras-chave: luto, clínica, psicologia fenomenológica, intersubjetividade, pathos

Resumo

A compreensão sobre o luto sofreu profundas modificações em seus aspectos teóricos e práticos, com repercussões importantes na recente versão do DSM. Não apenas o contexto cultural, mas também a clínica psicológica impactou profundamente a sua compreensão. A psicologia fenomenológico-existencial estuda os fenômenos como vivências no mundo, contribuindo com a reflexão sobre o caráter vivencial e pathico do enlutamento. Este estudo objetiva apresentar o luto nessa perspectiva e suas implicações para a clínica psicológica. Quando submetemos o fenômeno do luto à epoché, deparamo-nos com a evidência da intersubjetividade. O luto é uma vivência que tem início na abrupta supressão do outro enquanto corporeidade, rompendo os sentidos habituais do mundo-vida. Diante da suspensão de sentidos, propõe-se que o setting clínico permita o retomar e o ressignificar das narrativas interrompidas, diante de um novo mundo-vida que se abre fora do horizonte das predeterminações teóricas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-01-01
Como Citar
Freitas, J. (2018). Luto, pathos e clínica: uma leitura fenomenológica. Psicologia USP, 29(1), 50-57. https://doi.org/10.1590/0103-656420160151
Seção
Artigos Originais