A intuição clínica de Sigmund Freud no campo da psicose

  • Joceline Zanchettin Universidad de Buenos Aires; Facultad de Psicología; Instituto de Investigaciones en Psicología
Palavras-chave: psicose, sujeito do inconsciente, transferência (Lacan)

Resumo

Delimitar a intuição clínica de Sigmund Freud no campo da psicose implica investigar as consequências do não analisável dessa entidade clínica, proposto pelo próprio autor. Neste trabalho é delimitado e discutido o lugar de garante da teoria psicanalítica, ocupado pelo psicótico, e se destaca a suposição de um sujeito na psicose em termos do “não querer saber”. A impossibilidade de transferência oscila diante da análise que o próprio Freud faz do caso Schreber. A Verwerfung se articula a um particular modo de retorno, excluindo-se da relação biunívoca entre mecanismo e estrutura clínica. A intuição clínica de Freud se evidencia no instante em que o delírio e as demais produções na psicose assumem a consistência de uma obra que porta a assinatura de um autor. Essa análise nos permite sustentar a importância e atualidade do texto freudiano no campo das psicoses.
Publicado
2018-01-01
Seção
Artigos Originais