Ouvidores de vozes

uma revisão sobre o sentido e a relação com as vozes

  • Maria Laura de Oliveira Couto Universidade Federal de Pelotas, Departamento de Enfermagem em Saúde Coletiva
  • Luciane Prado Kantorski Universidade Federal de Pelotas, Departamento de Enfermagem em Saúde Coletiva
Palavras-chave: saúde mental, alucinações auditivas, psicose, ouvidores de vozes, relação com as vozes

Resumo

Este estudo se trata de uma revisão sistematizada da literatura e teve como objetivo revisar os achados sobre o tema ouvidores de vozes, enfatizando a relação deles com suas vozes. A investigação foi realizada em duas bases de dados, PubMed e Lilacs, sem limite temporal e com os seguintes termos em inglês: “voice hearing” OR “auditory verbal hallucination”. A busca resultou no total de 2.464 títulos de artigos que foram examinados quanto à adequação ao objetivo. Identificaram-se 126 artigos para análise de texto completo, dos quais 35 preencheram critérios para inclusão. Evidenciou-se que o sentido que o ouvidor atribui às vozes está atrelado a sua história de vida, fazendo ele as considerar ameaçadoras, intrusivas, controladoras, ou gentis, amigáveis e positivas. Portanto, o sentido atribuído às vozes se mostrou determinante na relação que o ouvidor estabelecerá com elas mesmas, bem como a forma como ele se relaciona socialmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-31
Como Citar
Couto, M. L., & Kantorski, L. (2018). Ouvidores de vozes. Psicologia USP, 29(3), 418-431. https://doi.org/10.1590/0103-656420180077
Seção
Artigos Originais