Contribuições teóricas sobre o envelhecimento na perspectiva dos estudos pessoa-ambiente

  • Dayse da Silva Albuquerque Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia
  • Denise Aparecida Rodrigues Amancio Universidade Federal do Amazonas, Faculdade de Psicologia
  • Isolda de Araújo Günther Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia
  • Maria Inês Gasparetto Higuchi Universidade Federal do Amazonas, Faculdade de Psicologia
Palavras-chave: envelhecimento, envelhecimento no lugar, relação pessoa-ambiente

Resumo

A adaptação aos ambientes é primordial para fortalecer o bem-estar e a qualidade de vida. Os estudos pessoa-ambiente buscam, dentre outros interesses, aprofundar a compreensão de como se constrói maior congruência entre as necessidades individuais e as características do ambiente físico, a fim de reduzir os níveis de pressão e estresse ambientais decorrentes dessas adaptações. Essa reciprocidade humano-ambiental foi explorada por Lawton e colaboradores, a partir da década de 1970, no contexto institucional. O modelo teórico pressão-competência e o conceito envelhecimento no lugar (ageing in place), vislumbram-se como contribuições para o enriquecimento do diálogo com estudiosos, tendo como foco a congruência pessoa-ambiente, isto é, as inter-relações entre o indivíduo e os recursos ambientais. Logo, valorizar o papel e as ações de idosos no uso dos espaços públicos e possibilitar sua inclusão no planejamento das cidades é aprimorar o caráter ativo e relevante de suas conquistas, favorecendo o desabrochar de novos horizontes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-31
Como Citar
Albuquerque, D., Amancio, D. A., Günther, I., & Higuchi, M. I. (2018). Contribuições teóricas sobre o envelhecimento na perspectiva dos estudos pessoa-ambiente. Psicologia USP, 29(3), 442-448. https://doi.org/10.1590/0103-656420180142
Seção
Artigos Originais