Sala de espera do ambulatório de transplante de medula óssea

experiências de pacientes e acompanhantes

Palavras-chave: transplante de células-tronco hematopoéticas, terapia ocupacional, psicanálise, pesquisa interdisciplinar, ambulatório hospitalar

Resumo

O transplante de células-tronco hematopoiéticas é um procedimento de alta complexidade que vem se constituindo como uma alternativa para algumas doenças potencialmente graves e desencadeadoras de uma série de afecções. A proposta deste estudo é examinar aquilo que o paciente experimenta durante o processo do transplante, especificamente, enquanto aguarda atendimento na sala de espera. Utilizando a narrativa como método de pesquisa, trabalha com o conceito de inconsciente, cuja referência é a teoria psicanalítica. Os resultados encontrados remetem a dois pontos axiais: a imisção do sujeito, isto é, como a questão da identidade passa pela alteridade; e a expectativa por respostas em uma clínica em que as alterações orgânicas podem ser muito ameaçadoras em sua evolução. O percurso feito dá ensejo à pergunta sobre o lugar da palavra na instituição hospitalar e conclui com a proposta que ampliemos nosso olhar sobre aqueles de quem cuidamos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-08-23
Como Citar
Pereira, D., Lermontov, S., Maia, A. M., & Assis, M. R. (2019). Sala de espera do ambulatório de transplante de medula óssea. Psicologia USP, 30, e180042. https://doi.org/10.1590/0103-6564e20180042
Seção
Artigos