A clínica do luto e seus critérios diagnósticos

possíveis contribuições de Tatossian

Palavras-chave: luto, clínica, psicoterapia, Tatossian

Resumo

O Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais (DSM-5) avulta a discussão do problema da diferenciação entre luto normal e complicado. Tendo por fundamento a obra de Arthur Tatossian e uma perspectiva fenomenológica do luto, temos como objetivo problematizar a clínica do luto em seu entrelaçamento com a compreensão diagnóstica. Apresenta-se a concepção de que o luto é vivido como um fenômeno intersubjetivo e como experiência de perda de um mundo partilhado que se rompe com a morte. Ao se perder um ente querido, perdem-se também uma perspectiva e uma possibilidade existencial, cabendo ao enlutado a ressignificação de seu existir, e não o retorno a uma vida anterior. A partir da proposição de atenção substituinte-dominante e antecipante-liberante de Tatossian, propõe-se que uma clínica do luto deva considerar a díade liberdade e não liberdade do paciente como critério para a compreensão de sua dimensão patológica e para a tutela do enlutado sobre o seu existir.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-08-23
Como Citar
Michel, L. H., & Freitas, J. (2019). A clínica do luto e seus critérios diagnósticos. Psicologia USP, 30, e180185. https://doi.org/10.1590/0103-6564e180185
Seção
Artigos