A questão identitária na pós-modernidade: autenticidade e individualismo em Charles Taylor

Palavras-chave: autenticidade, identidade, individualismo, pós-modernidade

Resumo

Os fenômenos do esfacelamento das relações comunitárias e do isolamento crescente dos indivíduos uns em relação aos outros surgem de maneira expressiva no pensamento de diversos autores que se voltaram à descrição dos modos de vida da sociedade contemporânea. Retomamos a problematização do tema efetuada por Charles Taylor em As fontes do Self e em A ética da autenticidade. O autor identifica três “mal-estares” presentes na sociedade atual: o individualismo, o primado da razão instrumental e a alienação do indivíduo em relação à esfera política. Evitando uma leitura restritamente negativista de tais fenômenos, Taylor os apresenta como transformações das configurações dinâmicas que constituem os processos identitários modernos. Empreendemos um resgate das noções de identidade e autenticidade presentes nas obras supracitadas, visando uma compreensão sintética de tal cenário e das possibilidades apresentadas pelo autor de sua superação, ou seja, do resgate de sentidos perdidos pela fragmentação individualista.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-04-08
Como Citar
Marcon, G., & Furlan, R. (2020). A questão identitária na pós-modernidade: autenticidade e individualismo em Charles Taylor. Psicologia USP, 31, e190048. https://doi.org/10.1590/0103-6564e190048
Seção
Artigos