A construção da escuta-flânerie: uma pesquisa psicanalítica com socioeducadores

Palavras-chave: pesquisa psicanalítica, agentes socioeducadores, socioeducação, escuta-flânerie

Resumo

A partir de rodas de conversa com adolescentes acautelados em uma instituição socioeducativa, desenvolvidas pelo Núcleo de Pesquisa no qual esta investigação está inserida, decidimos ampliar os espaços de escuta aos agentes socioeducadores. A apresentação massiva de real, por meio da estética do lugar, das cenas presenciadas na instituição e de algumas narrativas dos agentes, foi sendo engendrada a partir de dois pressupostos teóricos: a escuta psicanalítica e a leitura benjaminiana da posição do flâneur de Baudelaire. O flâneur, como aquele que imprime um tempo distendido à urgência, foi tomado como o correspondente corporal para a atenção flutuante. Nesse sentido, a psicanálise e a flânerie conjugaram-se a fim de abrir espaços de narração por meio dos quais os sujeitos podiam retomar pontos extraviados da história social e da sua própria. O escrito apresenta a escuta-flânerie como um modo de a escuta e a pesquisa psicanalítica estarem presentes também nesses sítios.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-04-08
Como Citar
Pires, L., & Gurski, R. (2020). A construção da escuta-flânerie: uma pesquisa psicanalítica com socioeducadores. Psicologia USP, 31, e180128. https://doi.org/10.1590/0103-6564e180128
Seção
Artigos