A entrevista como método: uma conversa com Eduardo Coutinho

Autores

  • Fernando Frochtengarten Universidade de São Paulo; Instituto de Psicologia; Departamento de Psicologia Social e do Trabalho

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0103-65642009000100008

Palavras-chave:

Entrevista, Cinema, Etnografia, Psicologia social

Resumo

O nome de Eduardo Coutinho ocupa páginas centrais na história do cinema documentário brasileiro. Conhecido pelas entrevistas com pessoas anônimas, seus filmes revolucionaram a produção no gênero: ajudaram a derrubar o mito da neutralidade dos documentários e desfizeram a separação entre o diretor e os personagens. As transformações que sua obra imprimiu no campo estético e epistemológico próprios ao cinema têm afinidades com as mudanças de paradigmas experimentadas pelas ciências humanas no século passado. Este artigo apresenta uma entrevista com Eduardo Coutinho. Nela, o cineasta discute a concepção do real presente em seus filmes e o poder de transformação do cinema sobre os homens e a sociedade; principalmente, fala sobre as entrevistas, método em evidência nas ciências humanas e no cinema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-03-01

Como Citar

Frochtengarten, F. (2009). A entrevista como método: uma conversa com Eduardo Coutinho. Psicologia USP, 20(1), 125-138. https://doi.org/10.1590/S0103-65642009000100008

Edição

Seção

Artigos Originais