Piaget segundo seus próprios argumentos

Autores

  • Zélia Ramozzi-Chiarottino Universidade de São Paulo; Instituto de Psicologia; Departamento de Psicologia Social e do Trabalho

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0103-65642010000100002

Palavras-chave:

Análise Estrutural, Conhecimento Científico, Biologia, Lógica, Modelos Abstratos

Resumo

Neste artigo tivemos a intenção de oferecer ao leitor o resumo de um dos aspectos mais importantes da análise estrutural que realizamos, durante décadas, do texto de Jean Piaget, sobretudo as estreitas relações entre a Biologia e a Lógica na construção e na explicação do conhecimento científico. Nesse sentido, procuramos demonstrar que, a partir dos conceitos de implicação significante e de imagem mental criados por Piaget, um novo campo de investigações se abre, a saber, aquele que denominamos como o dos sistemas de significação não lógica, campo de suma relevância e que vem preencher uma secular lacuna entre a razão e a emoção até hoje presente nas pesquisas sobre os fenômenos normais e patológicos do psiquismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-03-01

Como Citar

Ramozzi-Chiarottino, Z. (2010). Piaget segundo seus próprios argumentos. Psicologia USP, 21(1), 11-30. https://doi.org/10.1590/S0103-65642010000100002

Edição

Seção

Artigos Originais