Quatro notas sobre as classes sociais nos dez anos do lulismo

  • André Singer Universidade de São Paulo; Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas; Departamento de Ciência Política; Universidade de São Paulo

Resumo

O artigo pretende contribuir para a formulação de hipóteses explicativas sobre algumas das mudanças na estrutura de classes ocorridas durante a década lulista (2003-2013). A melhora nas condições de vida por parte de cerca de 40 milhões de brasileiros acarretou uma reconfiguração em diversos pontos da sociedade. Desde o alívio na condição de sobrevivência do subproletariado, até o surgimento de uma pequena nova classe média, passando pela emergência de um vasto subproletariado, uma variedade de transformações atingiu, sobretudo, as camadas populares. O artigo busca apresentar interpretações iniciais a respeito destes diversos fenômenos.
Publicado
2015-04-01
Seção
Dossiê