Capoeira e cidadania: negritude e identidade no Brasil republicano

Autores

  • Roberto Kant de Lima Universidade Federal Fluminense. Departamento de Antropologia
  • Magali Alonso de Lima Universidade Federal Fluminense. Departamento de Antropologia

DOI:

https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.1991.111296

Palavras-chave:

Antropologia urbana, capoeira, negro, negritude, identidade, Brasil Republicano, diferenças sociais, cidadania, relações de poder, raça

Resumo

O artigo propõe uma releitura da história brasileira, em particular das análises sobre a República. Sua hipótese central é a de que o nosso modelo republicano de controle social guardou continuidade com o modelo imperial, de ênfase fiscalistae inquisitorial. Em tal sistema, as diferenças sociais sempre serão sinal de direitos substancialmente distintos. O estudo da capoeira, instituição fortemente vinculada à identidade negra no Brasil, será aqui um pretexto para compreender as questões colocadas para a cidadania no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Kant de Lima, Universidade Federal Fluminense. Departamento de Antropologia

Professor do Departamento de Antropologia da Universidade Federal Fluminense

Magali Alonso de Lima, Universidade Federal Fluminense. Departamento de Antropologia

Professora do Departamento de Antropologia da Universidade Federal Fluminense

Downloads

Publicado

1991-12-30

Como Citar

Lima, R. K. de, & Lima, M. A. de. (1991). Capoeira e cidadania: negritude e identidade no Brasil republicano. Revista De Antropologia, 34, 143-182. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.1991.111296

Edição

Seção

Artigos