Quando o campo são os patrimônios: conhecimento e práticas científicas na esfera pública

  • Izabela Tamaso Universidade Federal de Goiás
Palavras-chave: Antropologia, patrimônios culturais, políticas públicas, antropólogos inventariantes, agências estatais

Resumo

Este artigo apresenta algumas notas que visam refletir sobre os desafios enfrentados por antropólogos/as que pesquisam em campo patrimonial. A narrativa breve de dois casos específicos visa apontar obstáculos que se apresentam nesse fazer antropológico e iluminar o caminho para (1) a reflexão sobre o papel dos antropólogos e da antropologia face aos dilemas e desafios que se delineiam em determinadas agendas de ações do Estado no caso dos patrimônios e (2) sobre que tipo de conhecimento tem sido produzido e como tem impactado questões de interesse público.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-04-27
Como Citar
Tamaso, I. (2018). Quando o campo são os patrimônios: conhecimento e práticas científicas na esfera pública. Revista De Antropologia, 61(1), 60-70. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2018.145513
Seção
Dossiê – Quem tem medo dos antropólogo(a)s? Dilemas e desafios para a produção e práticas científicas