A multifuncionalidade das vasilhas cerâmicas do alto rio Madeira (séculos X-XII d.C)

Comensalidade cotidiana e ritual

  • Angislaine Freitas Costa Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional, Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
  • Denise Maria Cavalcante Gomes Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional, Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Palavras-chave: Arqueologia amazônica, análise cerâmica, comensalidade, multifuncionalidade e agência relacional

Resumo

Neste artigo, a cerâmica arqueológica do sítio Ilha Dionísio, localizado no alto rio Madeira, atual estado de Rondônia, é analisada em termos funcionais e pensada à luz das relações entre humanos e não humanos. A partir das amostras coletadas em pisos habitacionais, refugos secundários e estruturas funerárias datados entre os séculos X e XII d.C., delineou-se a noção de “multifuncionalidade” dos artefatos. A configuração espacial, bem como a padronização das vasilhas, demonstra e reforça a ideia de uma rede de interações no interior da comunidade, impulsionada por práticas coletivas, diretamente relacionadas a atividades de subsistência e rituais funerários envolvendo comensalidade. Esses aspectos, além de contribuírem para a construção e manutenção da socialidade indígena, parecem valorizar os laços comunitários, que se expressam por meio de elementos materiais e simbólicos do cotidiano, encontrados também nos espaços funerários.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-11-22
Como Citar
Costa, A., & Gomes, D. (2018). A multifuncionalidade das vasilhas cerâmicas do alto rio Madeira (séculos X-XII d.C). Revista De Antropologia, 61(3). https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2018.152040
Seção
Artigos