As histórias dos outros

  • Marina Vanzolini Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Mito, Aweti, Alto Xingu, teoria do conhecimento, ontologia

Resumo

Assim como outros povos amazônicos, os Aweti – povo tupi que habita a região dos formadores do rio Xingu – costuma designar certas narrativas por uma expressão que pode ser traduzida por “história dos antigos”. No mais das vezes, contudo, referem-se a elas simplesmente como “histórias” ou, mais precisamente, tomowkap, termo cuja tradução literal seria “instrumento de orientar”, e que pode designar igualmente o relato de um evento ocorrido no passado recente. O que segue é uma tentativa de levar a sério esse fato – a (ou certa) indiscernibilidade do mito em relação a outros tipos narrativos – explorando suas implicações epistemológicas e ontológicas. A aposta deste artigo é que isso pode nos dizer algo sobre o que os Aweti pensam, não apenas sobre a natureza disso que chamamos mito, mas também sobre a natureza do conhecimento que se pode ter do mundo de forma geral e, com isso, sobre a natureza do seu mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-11-28
Como Citar
Vanzolini, M. (2018). As histórias dos outros. Revista De Antropologia, 61(3). https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2018.152164
Seção
Artigos