Variações do feminino: circuitos do universo trans na Paraíba

  • Silvana de Souza Nascimento Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Transexualidade, sociabilidade, cidade, mimese

Resumo

Neste artigo, apresentamos resultados de uma pesquisa etnográfica, realizada entre 2008 e 2011, a respeito de trajetórias e sociabilidades de travestis, transexuais e transformistas na Paraíba. A investigação analisou circuitos que perpassam municípios em diferentes escalas, inclusive áreas rurais e indígenas, que se interconectam e criam rupturas: o da prostituição, o dos concursos de beleza (Miss Gay e Top Drag Queen) e o dos movimentos lgbts (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais). Os concursos de beleza e as redes de prostituição conformam um conjunto que dá visibilidade a corpos e pessoas que realizam um jogo mimético com o feminino, onde a participação do público é essencial. Constroem-se modelos de beleza que se projetam em estilos metropolitanos e revelam uma feminilidade versátil, complementar à homossexualidade. Em contrapartida, as(os) atoras(os) do movimento lgbt procuram reagir a esses modelos de beleza mas acionam os circuitos dos concursos em ocasiões estratégicas, como as paradas gays, que têm se irradiado para o interior da Paraíba, da cidade para o campo. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-12-19
Como Citar
Nascimento, S. (2014). Variações do feminino: circuitos do universo trans na Paraíba. Revista De Antropologia, 57(2), 377-411. https://doi.org/10.11606/2179-0892.ra.2014.89117
Seção
Artigos