Transferência de conhecimentos científicos e tecnológicos da universidade para o segmento empresarial

Autores

  • Maurício Fernandes Pereira Universidade Federal de Santa Catarina
  • Pedro Antônio de Melo Centro Sócio-Econômico Universidade Federal de Santa Catarina. Departamento de Ciências da Administração
  • Marcos Baptista Dalmau Universidade Federal de Santa Catarina
  • Carlos Augusto Harger Universidade Federal de Santa Catarina

Palavras-chave:

Universidade, Transferência de conhecimento, Agência de Inovação

Resumo

O artigo apresenta um panorama de como está estruturado o processo de cooperação Universidade – Segmento Empresarial em níveis mundiais e propõe diretrizes para implementação e fortalecimento do processo nas universidades latino-americanas. Buscou-se a interpretação e comprovação conceitual, a partir da análise da prática concreta, tendo como suporte o enfoque eminentemente teórico-documental, referendado em situações concretas. O estado da arte permitiu uma análise das experiências e realidades, subsidiando a formalização de algumas diretrizes importantes para nortear e dar suporte ao processo de transferência de conhecimentos. Os resultados do estudo indicam que a transferência de conhecimentos é uma prática rotineira em universidades asiáticas, européias e norte-americanas, especialmente a partir do o século XIX com o advento da Universidade da Pesquisa. O surgimento de uma nova Universidade, muito mais aberta, interativa e empreendedora, em todas as suas frentes de atuação, fica evidenciado no pensamento dos autores que compõem o texto, e consolida a máxima acadêmica de que a Universidade somente poderá cumprir seus princípios e finalidades, se tiver liberdade para produzir, sistematizar e disponibilizar a sociedade os seus resultados de pesquisas e projetos educacionais. Propõe-se a criação de uma Agência de Inovação Tecnológica, como agente importante na interface desse novo modelo de Universidade, alinhada com as necessidades da sociedade e tendências de um mundo globalizado onde o conhecimento é a principal moeda de troca. Conclui-se que a transferência de conhecimentos da Universidade para o Segmento Empresarial não pode ser encarada como uma prática, que resolverá todos os problemas econômicos e sociais, mas deverá servir como um mecanismo capaz de minimizar a crise da competência científica e tecnológica dos países latino-americanos em estágio de desenvolvimento, permitindo maior competitividade, além de estreitar as relações da Universidade com a sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maurício Fernandes Pereira, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC Professor adjunto 4 da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC

Pedro Antônio de Melo, Centro Sócio-Econômico Universidade Federal de Santa Catarina. Departamento de Ciências da Administração

Doutor em Engenharia de Produção e Sistemas pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC Professor do Departamento de Ciências da Administração - CAD e do Programa de Pós-Graduação em Administração - CPGA

Marcos Baptista Dalmau, Universidade Federal de Santa Catarina

Doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC Professor adjunto da Universidade Federal de Santa Catarina– UFSC

Carlos Augusto Harger, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC

Downloads

Publicado

2009-12-28

Como Citar

Pereira, M. F., Melo, P. A. de, Dalmau, M. B., & Harger, C. A. (2009). Transferência de conhecimentos científicos e tecnológicos da universidade para o segmento empresarial. INMR - Innovation & Management Review, 6(3), 128-144. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rai/article/view/79153

Edição

Seção

Artigos