Capacidades de ti e desempenho da firma nas empresas brasileiras mais inovadoras no uso da TI

Autores

  • Deyvison de Lima Oliveira Universidade Federal de Rondônia
  • Antonio C. Gastaud Maçada Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Capacidades de TI, Desempenho da firma, Desempenho de processos, Recursos, Capacidades organizacionais

Resumo

O objetivo deste trabalho é identificar a (in) existência de associação direta entre capacidades de TI e desempenho no nível da firma. Para isso são utilizados dados secundários de 122 empresas mais inovadoras no uso da TI (67 delas são listadas na BM&FBOVESPA), publicadas em ranking de revista especializada. Os indicadores de desempenho da firma são extraídos das demonstrações contábeis, tanto no sítio da Bolsa quanto nos sítios corporativos, e confrontados com o escore de capacidades de TI da empresa no ranking – abrangendo um período de três anos (2009 a 2011). Os dados são analisados com o Teste não paramétrico de Mann-Whitney, tendo em vista a ausência de normalidade dos dados. Os resultados confirmam que altas capacidades de TI estão dissociadas de melhores medidas de desempenho da firma, sinalizando para investigações que identifiquem o valor da TI em níveis inferiores ao da firma, a exemplo de processos de negócios e capacidades organizacionais que fazem uso direto da TI. Limitação e oportunidades de pesquisa são apresentadas nas conclusões.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deyvison de Lima Oliveira, Universidade Federal de Rondônia

Doutor em Administração pelo PPGA/EA/UFRGS. Professor do Departamento de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Rondônia – Campus de Vilhena

Antonio C. Gastaud Maçada, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor em Administração pelo PPGA/EA/UFRGS. Professor do DCA/PPGA/EA/UFRGS

Downloads

Publicado

2013-04-03

Como Citar

Oliveira, D. de L., & Maçada, A. C. G. (2013). Capacidades de ti e desempenho da firma nas empresas brasileiras mais inovadoras no uso da TI. INMR - Innovation & Management Review, 10(1), 79-97. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rai/article/view/79303

Edição

Seção

Artigos