Velocidade da acumulação de capacidades tecnológicas em economias emergentes: evidências de empresas do Brasil

  • Samuel Façanha Câmara Universidade Estadual do Ceará
  • Rafael Kuramoto Gonzalez
  • Janaina Piana
Palavras-chave: capacidade tecnológica, meta-análise, velocidade de acumulação tecnológica, firmas latecomer, dinâmica tecnológica

Resumo

O objetivo do artigo é analisar a velocidade de acumulação de capacidades tecnológicas dos setores/empresas brasileiras. Os resultados obtidos por meio da meta-análise demonstraram que o grupo composto pela Motorola, Bens de Capital e Aço apresentou a taxa de crescimento das capacidades tecnológicas constantes em relação ao tempo. Já, os setores/empresas de Software, Eletrônicos (EE), Motos e Bicicletas (MCB) e Fornecedores de EE e MCB apresentaram um crescimento acelerado. Por fim, o grupo composto pelas empresas dos setores florestal, papel e celulose teve um crescimento acelerado, porém, estas empresas já atingiram nível de liderança mundial. Sugere-se que além da aprendizagem tecnológica, aspectos macroambientais, políticas setoriais, instituições de apoio e especificidades da firma são variáveis determinantes na velocidade de acúmulo de capacidade tecnológica. Contudo, foi verificado que a literatura carece de estudos empíricos que demonstrem esse tipo de relação, bem como, modelos com métricas homogêneas que permitam a comparabilidade dos resultados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Façanha Câmara, Universidade Estadual do Ceará
Doutorado em Economia pela Universidade Federal de Pernambuco. Professor titular da Universidade Estadual do Ceará
Rafael Kuramoto Gonzalez
Mestrado em Administração pela Universidade Federal do Paraná
Janaina Piana
Mestrado em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina
Publicado
2013-04-03
Como Citar
Câmara, S., Gonzalez, R., & Piana, J. (2013). Velocidade da acumulação de capacidades tecnológicas em economias emergentes: evidências de empresas do Brasil. INMR - Innovation & Management Review, 10(1), 163-188. https://doi.org/10.5773/rai.v1i1.1101
Seção
Artigos