A presença de africanos e afrodescendentes na Lima colonial

Autores

  • Yobani Maikel Gonzales Jauregui Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-5487.v16i16p1-33

Palavras-chave:

esclavitud colonial, memoriales, comunidades afrodescendientes

Resumo

Durante os séculos XVI e XVII a cidade de Lima foi se estabelecendo como um espaço com predominância das diversas comunidades afrodescendentes, chegando a representar mais da metade do total da população da capital da vice realeza peruana. Esta importante presença há permitido identificar qual foi a reação dos amos, a qual se exemplifica em dois níveis: i) o temor a uma possível rebelião dos escravos; ii) preocupações respeito à evangelização dos afrodescendentes. Por tanto, das próprias comunidades afrodescendentes surgiu o uso da escritura, que foi uma ferramenta para questionar o abuso do poder senhorial, bem como para reclamar mercedes, direitos de paternidade, etc.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yobani Maikel Gonzales Jauregui, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doctor en História por la Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Downloads

Publicado

2020-04-16

Como Citar

Jauregui, Y. M. G. (2020). A presença de africanos e afrodescendentes na Lima colonial. Revista Angelus Novus, 16(16), 1-33. https://doi.org/10.11606/issn.2179-5487.v16i16p1-33