O voto pró-Ditadura: o eleitorado da ARENA nas eleições regionais no Estado do Rio Grande do Sul entre 1966 e 1974.

  • Andre Luiz dos Santos Ramos Filho Tribunal Regional Eleitoral do RS
Palavras-chave: Ditadura, Bipartidarismo, Arena, Eleições, Rio Grande do Sul

Resumo

A Ditadura Civil-Militar é um dos temas mais abordados na historiografia nacional atualmente. Alguns de seus aspectos, no entanto, ainda merecem um olhar mais aprofundado. É o caso da dinâmica eleitoral durante a vigência do sistema bipartidário. No Estado do Rio Grande do Sul, as eleições para o Senado Federal substituíam, em termos de disputa, o pleito majoritário para o governo do estado, que fora suspenso com a imposição do Ato Institucional n.º 3. O partido do governo, a Aliança Renovadora Nacional (ARENA), atingiu resultados importantes nas urnas, elegendo seus candidatos nos pleitos de 1966 e 1970. Pretendemos analisar, no presente artigo, como se desenvolveu a campanha eleitoral arenista neste período, através da imprensa, e se os votos recebidos por esse partido se constituem como uma forma de apoio que a sociedade gaúcha emprestou à implantação de um regime de exceção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andre Luiz dos Santos Ramos Filho, Tribunal Regional Eleitoral do RS
Técnico Judiciário do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul, licenciado em História pela Faculdades Porto-alegrenses (FAPA) e Especialista em História do Rio Grande do Sul pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG).
Publicado
2019-07-31
Como Citar
Ramos Filho, A. L. (2019). O voto pró-Ditadura: o eleitorado da ARENA nas eleições regionais no Estado do Rio Grande do Sul entre 1966 e 1974. Angelus Novus, (14), 117-138. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/ran/article/view/98838
Seção
Artigos